Frota das concessionárias tem 100% de QR Code

Até setembro, todos os 1.250 veículos que operam o transporte coletivo urbano de Campinas, incluindo os ônibus das permissionárias, já estejam com a nova tecnologia em operação.

A Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) concluiu em julho a instalação de validadores com leitores de QR Code em toda a frota das concessionárias de Campinas. Com a instalação dos equipamentos, está concluída a primeira fase de expansão da tecnologia que tem por objetivos aumentar a segurança e eliminar o pagamento em dinheiro dentro dos ônibus. A expectativa é de que até setembro todos os 1.250 veículos que operam o transporte coletivo urbano de Campinas, incluindo os ônibus das permissionárias, já estejam com a nova tecnologia em operação.

“O sistema vem sendo testado desde o dia 22 de janeiro nas linhas da concessionária Pádova, em Sousas e Joaquim Egídio. Como os testes foram bem-sucedidos, a tecnologia ficará disponível para toda a frota. Vamos concluir a instalação dos equipamentos em todos os ônibus e, então, disponibilizar a tecnologia aos usuários”, explica Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Transurc.

As pessoas que até hoje pagam as suas viagens em dinheiro poderão adquirir tíquetes com a tecnologia conhecida por QR Code (sigla de Código de Resposta Rápida, em inglês), seja em papel ou mesmo nos seus smartphones. Após o fim da instalação dos equipamentos, os tíquetes de papel serão vendidos em mais de 300 estabelecimentos comerciais, postos autorizados da Transurc, nos terminais de ônibus, nas unidades do Poupatempo Centro e do Campinas Shopping, e também por aplicativo no celular.

Além de ser mais uma opção para pagamento de tarifa, a iniciativa busca tornar mais ágil o embarque de passageiros e aumentar a segurança nas viagens. Barddal informa que, para implementar o sistema em toda a frota, foi necessário realizar a troca dos validadores de cartão. “O novo validador possui a funcionalidade de ler o QR Code. O investimento inicial é de R$ 1,5 mil por equipamento”, afirma Barddal.

O pagamento com QR Code funciona a partir da compra, pelo usuário, de um tíquete de papel que poderá ser adquirido em mais de 300 estabelecimentos comerciais espalhados pela cidade, nos postos credenciados Transurc ou por um código bidimensional no próprio smartphone do usuário.

No caso do tíquete de papel, semelhante a um comprovante de compras, o código bidimensional é escaneado por um leitor instalado no validador da catraca. Cada tíquete, no valor de R$ 4,50, pode ser utilizado apenas uma vez. O mesmo código bidimensional, após a instalação do app no smartphone, também será lido pelos validadores nos ônibus.