Novo app Transurc Smart facilita compra de QR Code

A partir deste sábado, usuários que saem do Terminal Central terão de pagar as passagens de ônibus com QR Code ou Bilhete Único, conforme determinação da Emdec

Os usuários de ônibus já podem comprar o QR Code (Quick Response Code: Código de Resposta Rápida na sigla em inglês) por meio de um smartphone. Basta baixar o app Transurc Smart, já disponível na plataforma Android e, em seguida, efetuar a compra com cartão de crédito. Com o QR Code na tela do celular, é só passar a imagem bidimensional em um dos leitores instalados dentro dos ônibus, antes de passar pela catraca.

A novidade vai facilitar a vida dos usuários, que a partir deste sábado, não poderão mais pagar as passagens com dinheiro nas 40 linhas que partem do Terminal Central. O pagamento só poderá ser feito com o QR Code ou com algum dos cartões da família Bilhete Único – Vale-Transporte, Comum, Escolar, Universitário, Idoso, Gratuito ou Especial.

A medida vai beneficiar, no início, apenas os usuários dos 225 ônibus que trafegam pelo Terminal Central, mas irá se estender para toda a cidade posteriormente, e tornará mais ágil o embarque de passageiros, além de reduzir a ocorrência dos assaltos em ônibus.

Como a grande maioria dos usuários de Campinas já se utiliza de um dos cartões eletrônicos da família Bilhete Único, menos de 10% dos usuários terão de viajar usando o QR Code ou, se preferirem, fazer o cartão Bilhete Único Comum de forma gratuita. No próprio Terminal Central, além do posto da Transurc, serão colocados dois pontos extras de cadastramento para tornar ainda mais rápida e cômoda a confecção do cartão.

Em breve, toda a Rede Credenciada Transurc comercializará o QR Code. A princípio, 19 credenciados no entorno do Terminal Central estarão comercializando o tíquete QR Code em papel (confira relação abaixo).

O tíquete está à venda também nos postos dos terminais Central, Mercado, Ouro Verde, Barão Geraldo, Campo Grande e Metropolitano, na sede da Transurc, e no Poupatempo do Centro e do Campinas Shopping.

No Terminal Central, funcionários da Transurc venderão o QR Code nas plataformas de embarque dos ônibus até as 21 horas, enquanto o posto da Transurc funcionará todos os dias, das 5h às 23 horas. Além disso, serão instaladas duas ilhas de atendimento para quem quiser fazer o Bilhete Único na hora.

Vantagens do BU
Mais de 90% dos usuários de ônibus de Campinas já utilizam o Bilhete Único por conta das vantagens que ele oferece. Com o cartão comum, a passagem custa R$ 4,30, ao passo que, no pagamento pelo QR Code, o valor é de R$ 4,70. Além disso, o BU proporciona a integração, ou seja, o uso de um segundo ônibus por um período de duas horas, pagando uma tarifa. Apenas a partir da segunda integração nesse período (embarque no terceiro ônibus) é cobrado o valor de R$ 0,40. O benefício é válido para todos os dias da semana.

Outra vantagem é a segurança a motoristas e passageiros, ao reduzir o volume de dinheiro em circulação nos ônibus. Além disso, com o cartão, também é possível realizar até duas viagens mesmo sem saldo (o débito das passagens será feito na próxima recarga).

O Bilhete Único Comum é gratuito e pode ser feito por qualquer pessoa, mesmo não residente em Campinas, com a apresentação de CPF e RG.

Agilidade no embarque

O QR Code é um código de barras bidimensional, impresso em papel ou imagem que estará disponível no smartphone, que substitui o pagamento em dinheiro dentro dos ônibus. Além de tornar mais ágil o embarque de passageiros, o sistema aumenta a segurança no transporte coletivo, pois acaba com a movimentação de dinheiro nos ônibus.

Todos os validadores dos ônibus que operam no sistema já estão equipados com leitor de tíquete QR Code. O investimento no novo sistema foi de R$ 1,5 mil por veículo.
O QR Code tem validade de 30 dias, contados a partir da data da emissão.

Confira a lista dos credenciados que venderão o QR Code no entorno do Terminal Central:

1. A Maranata Livraria Evangélica – Rua Treze de Maio, 130
2. Açougue Megacarnes – Praça Marechal Floriano Peixoto, 302
3. Arcadia Café – Rua Conceição, 16
4. Banca Barboza – Rua Cônego Cipião, 157
5. Banca Bem-vindo – Rua Dr. Costa Aguiar, 701
6. Banca da Alessandra – Rua José Paulino, s/nº, esquina com Avenida Dr. Moraes Sales
7. Banca da Vó – Avenida Senador Saraiva, 444
8. Banca do Álvaro – Avenida Ferreira Penteado, FT.773
9. Banca do Vinagre – Rua Costa Aguiar, box 9, 600
10. Banca Lima – Avenida Franscisco Glicério, 919
11. Banca Mogiana – Rua José Paulino, 1.655
12. Banca Nico – Avenida Francisco Glicério, 601
13. Banca Sacramento – Rua Engenheiro Saturnino de Brito, 313
14. Cantinho do Espeto – Avenida Dr. Campos Sales, 564
15. Casa do Norte – Rua Cônego Cipião, s/nº, box 33
16. Farmacenter – Avenida Dr. Campos Sales, 312
17. Farmácia Salles – Avenida Dr. Campos Sales, 402
18. VHY Comércio – Rua Ferreira Penteado, 390
19. Banca do Miro – Avenida Dr. Campos Sales, 663

Fim do dinheiro nos ônibus inicia dia 17

A partir deste sábado, o pagamento das passagens nos ônibus não poderá mais ser feito com dinheiro para quem embarcar em alguma das 40 linhas que partem do Terminal Central. As passagens só poderão ser pagas com o QR Code ou algum dos cartões da família Bilhete Único – Vale-Transporte, Comum, Escolar, Universitário, Idoso, Gratuito ou Especial.

A medida vai atingir, no início, apenas os 225 ônibus que trafegam pelo Terminal Central, mas irá se estender para toda a cidade posteriormente, e tornará mais ágil o embarque de passageiros, além de reduzir muito a ocorrência dos assaltos em ônibus. Menos de 10% dos usuários serão afetados, já que a grande maioria já utiliza o Bilhete Único.

Em breve toda a Rede Credenciada Transurc vai comercializar o QR Code.  A princípio, 17 credenciados no entorno do Terminal Central estarão comercializando o bilhete (confira relação abaixo). Também haverá funcionários da Transurc até as 21 horas, para vender o QR Code nas plataformas de embarque dos ônibus. O Posto da Transurc no local funcionará até as 23 horas. Além disso, serão instaladas duas ilhas de atendimento para os usuários que quiserem fazer o Bilhete Único no Terminal Central. E para facilitar ainda mais a vida do usuário, será lançado em breve o novo aplicativo Transurc Smart, com o qual será possível adquirir o tíquete pelo celular. Um sistema prático e eficiente, que qualquer pessoa pode utilizar. Basta ter um smartphone.

 

Vantagens do BU

Mais de 90% dos usuários de ônibus de Campinas já utilizam o Bilhete Único por conta das vantagens que ele oferece. Com o cartão comum, a passagem custa R$ 4,30, ao passo que, no pagamento pelo QR Code, o valor é de R$ 4,70. Além disso, o BU proporciona a integração, ou seja, o uso de um segundo ônibus por um período de duas horas, pagando uma tarifa. Apenas a partir da segunda integração nesse período (embarque no terceiro ônibus) é cobrado o valor de R$ 0,40. O benefício é válido para todos os dias da semana.

Outra vantagem é a segurança a motoristas e passageiros, ao reduzir o volume de dinheiro em circulação nos ônibus. Além disso, com o cartão, também é possível realizar até duas viagens mesmo sem saldo (o débito das passagens será feito na próxima recarga).

O Bilhete Único Comum é gratuito e pode ser feito por qualquer pessoa, mesmo não residente em Campinas, com a apresentação de CPF e RG.

 

Agilidade no embarque

O QR Code é um código de barras bidimensional, impresso em papel, que substitui o pagamento em dinheiro dentro dos ônibus. Além de tornar mais ágil o embarque de passageiros, o sistema aumenta a segurança no transporte coletivo, pois acaba com a movimentação de dinheiro nos ônibus. Com isso, a expectativa é de uma grande redução no número de assaltos.

O bilhete com o QR Code tem custo de R$ 4,70, e não proporciona a integração. Todos os validadores dos ônibus que operam no sistema já estão equipados com leitor de tíquete QR Code. O investimento no novo sistema foi de R$ 1,5 mil por veículo.

O tíquete do QR Code tem validade de 30 dias, contados a partir da data da emissão impressa na passagem.

 

Confira a lista dos credenciados que venderão o QR Code no entorno do Terminal Central

  1. A Maranata Livraria Evangélica – Rua Treze de Maio, 130
  2. Açougue Megacarnes – Praça Marechal Floriano Peixoto, 302
  3. Arcadia Café – Rua Conceição, 16
  4. Banca Barboza – Rua Cônego Cipião, 157
  5. Banca Bem-vindo – Rua Dr. Costa Aguiar, 701
  6. Banca da Alessandra – Rua José Paulino, s/nº, esquina com Avenida Dr. Moraes Sales
  7. Banca da Vó – Avenida Senador Saraiva, 444
  8. Banca do Álvaro – Avenida Ferreira Penteado, FT.773
  9. Banca do Vinagre – Rua Costa Aguiar, Box 9, nº 600
  10. Banca Lima – Avenida Franscisco Glicério, 919
  11. Banca Mogiana – Rua José Paulino, 1655
  12. Banca Nico – Avenida Francisco Glicério, 601
  13. Banca Sacramento – Rua Engenheiro Saturnino de Brito, 313
  14. Cantinho do Espeto – Avenida Dr. Campos Sales, 564
  15. Casa do Norte – Rua Cônego Cipião, s/nº, Box 33
  16. Farmacenter – Avenida Dr. Campos Sales, 312
  17. Farmácia Salles – Avenida Dr. Campos Sales, 402
  18. VHY Comércio – Rua Ferreira Penteado, 390

 

Motorista da VB3 encontra pasta com dinheiro e devolve ao dono

Pouco antes do Natal do ano passado, o motorista Vianei Muniz de Oliveira, da VB3, surpreendeu muita gente ao devolver a seu dono uma pasta cheia de dinheiro, encontrada no meio de uma rua do distrito de Barão Geraldo. O bom exemplo trouxe mais esperança para quem já não acreditava em gente honesta em nosso país.

Vianei trafegava com o ônibus da linha 323 (Vila Holândia) quando avistou algo no meio do asfalto, em uma rua de Barão Geraldo. “Achei que parecia ser uma pasta de documentos e pensei que podiam fazer falta para alguém. Como havia poucos passageiros, parei e guardei a pasta no ônibus”, conta.

Ao terminar o dia de trabalho, Vianei foi tentar identificar o dono dos documentos. Levou um susto ao encontrar várias notas de dinheiro dentro da pasta. Eram notas de reais que totalizavam R$ 1.000,00 e notas diferentes, que só depois ele soube que eram de pesos argentinos, no total de $ 3.600,00. Por sorte, também achou o boleto de pagamento do seguro de um carro, que o ajudou a identificar o proprietário da pasta e do dinheiro, o técnico em eletrônica Gustavo Moreto.

O dinheiro foi entregue para o irmão de Gustavo, já que ele estava na Argentina. O dinheiro era para ser usado naquela viagem, e foi perdido justamente no dia da partida. A devolução aconteceu no dia 23 de dezembro, e foi mesmo um presente de Natal para Gustavo, que chegou a achar que não ia reaver esse dinheiro. “A gente vê tanto caso de desonestidade no dia a dia e um gesto como o dele faz a gente voltar a acreditar que vale a pena fazer o certo”, disse Gustavo, quando retornou à cidade e foi agradecer ao motorista, pessoalmente, no dia 16 de janeiro.

Vianei mora em Campinas desde 2012, quando se mudou de Aparecida de Goiânia (GO) para realizar o sonho de seu filho, de ser jogador de futebol. Ele, a mulher Ivanilda e o filho chegaram a morar no carro por um período, pois não tinham condições de alugar um imóvel. Hoje, ele trabalha na VB3 como motorista de ônibus, onde distribui sorrisos, muitas histórias e boas ações. Gosta de contar que já foi jogador de futebol, e tem até uma foto pra comprovar que já jogou ao lado do Pelé, em 1973.

Treinamentos em alta na Campibus

A equipe de colaboradores da Expresso Campibus fechou o ano de 2017 bastante estimulada com novos aprendizados. Foram oferecidos diversos treinamentos. Um grupo de manobristas, por exemplo, participou da Escola de Formação de Motoristas, ao passo que os mecânicos da empresa aprenderam novidades sobre o sistema de freios dos ônibus. Além deles, houve capacitação com foco na segurança do trabalho e melhoria da qualidade dos processos, por meio do treinamento das NR-35 e NR-26. Também teve início o ciclo de cursos de mecânica diesel, com aulas voltadas para a manutenção preventiva dos veículos da frota.

O projeto Escola de Formação de Motoristas foi realizado em novembro, com o objetivo de preparar os manobristas para se tornarem motoristas. O treinamento, realizado pelo técnico de segurança Jackson Rodrigues Pinheiro e pelo instrutor Elias Sampaio Gaeta, aumenta a eficiência da prestação do serviço prestado à população, além de treinar os profissionais a atuarem com segurança, respeito e garantindo a acessibilidade no transporte urbano de passageiros. Participaram seis manobristas.

O treinamento sobre o sistema de freios foi ministrado pelos técnicos da Fras-le, com o objetivo de garantir a segurança dos motoristas e passageiros de ônibus, por meio da perfeita manutenção do sistema de freios do veículo e da melhoria contínua dos processos de manutenção e segurança do trabalho.

O treinamento da NR-35 para trabalho em altura, realizado em dezembro, teve o objetivo de capacitar os colaboradores para que eles possam se prevenir e preservar a segurança na execução dos trabalhos, evitando assim os acidentes. Foi ministrado pelos instrutores e técnicos de segurança Jackson Rodrigues Pinheiro e Claudiomar Siqueira.

No mesmo mês, o treinamento da NR-26, para Classificação, Rotulagem Preventiva e Ficha com Dados de Segurança de Produto Químico, capacitou e orientou os colaboradores sobre os riscos envolvidos no uso dos produtos químicos, a forma correta de manuseio, movimentação e estoque. E mostrou, de forma prática, como executar o trabalho com segurança para prevenir e evitar os perigos da exposição aos fatores que possam gerar eventuais acidentes com produtos químicos. Esse treinamento foi ministrado pelo técnico de segurança Claudiomar Siqueira.

Já o ciclo de cursos de mecânica diesel, realizado com o apoio do Sest/Senat, visou à segurança dos condutores e passageiros e à redução de custos em manutenção mecânica.

 

Reciclagem

A Expresso Campibus realiza mensalmente o treinamento Retorno de Férias, com os motoristas que acabam de retomar o trabalho, após as merecidas férias. Esse treinamento, com carga horária de sete horas, consiste em uma reciclagem dos conhecimentos nos diversos setores, como: atendimento ao cliente, direção defensiva, direção econômica, acessibilidade urbana, transporte inclusivo e atendimento a portadores de necessidades especiais.

O objetivo é garantir a qualidade na prestação do serviço ao usuário, com a redução dos acidentes de trânsito e o aumento da segurança no trabalho. Todos os motoristas que voltam de férias passam por essa reciclagem.

Curso de segurança, ética e cidadania

Os motoristas das empresas que operam o sistema de transporte público coletivo de Campinas (Sistema InterCamp) participam, até o mês de junho deste ano, do curso Ética e Cidadania no Transporte Coletivo de Passageiros. A capacitação foi montada especialmente para estes profissionais, sendo ministrada pelo Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest/Senat) a pedido da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) e com o apoio da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc).

O Sest/Senat adequou os conteúdos à realidade desses motoristas, em tópicos como autoconhecimento, comportamento, direitos, relações humanas e respeito às diferenças. A ideia é estabelecer uma reciclagem contínua, de forma que os futuros profissionais do sistema também tenham acesso às orientações.

Estão previstos para participar do curso 1.606 profissionais das empresas VB (950), Campibus (331), Itajaí/Onicamp (280) e Pádova (45). Serão cerca de 80 turmas de 20 a 25 pessoas e as aulas terão carga horária de quatro horas, com três módulos apresentados na sequência.

Para a organização das aulas, a Emdec ofereceu materiais complementares relacionados às estatísticas de acidentes com ônibus e sobre como evitá-los, procedimentos para o embarque e desembarque de usuários com mobilidade reduzida e cuidados operacionais no atendimento à população.

O objetivo do curso é despertar a consciência nos operadores do Transporte Coletivo de Campinas quanto à importância do seu papel na condução de ônibus, com segurança, visando reduzir os acidentes. Além disso, os motoristas serão preparados para transportar pessoas com deficiência.

O curso visa ainda desenvolver capacidades que conduzam o profissional ao bom relacionamento interpessoal, tanto no ambiente de trabalho como na vida familiar e social.

Os profissionais serão treinados para respeitar as diferenças individuais, agindo com respeito e cuidado no transporte de todo tipo de passageiro, independente de suas diferenças (sexo, idade, raça, crença, orientação sexual, ideal político-partidário ou nível social e econômico).

Procura pelo BU Escolar e Universitário está abaixo do esperado

Apenas 574 estudantes estão ok para receber o benefício até o momento. As recargas serão liberadas na próxima segunda-feira, dia 22

Dos 31 mil estudantes previstos para utilizar o benefício este ano, apenas 6.359 fizeram a solicitação pela internet, sendo que mais da metade teve o pedido indeferido. As recargas do BU Escolar e Universitário podem ser feitas a partir da próxima segunda-feira, dia 22.

Até o momento, 574 cadastros do Bilhete Único Escolar e Universitário foram finalizados, segundo a Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc). Estes já estão liberados para a compra dos passes a partir de segunda-feira. Outros 942 estão aprovados, faltando a confirmação do pagamento da taxa para a liberação da compra do benefício.

O número ainda está bem abaixo do esperado e, segundo a Transurc, quem deixar para a última hora corre o risco de não ter o benefício aprovado a tempo de usá-lo no início das aulas. Muitas solicitações acabam indeferidas por falta de atenção do usuário no envio dos documentos. Entre eles estão: fotografia fora do padrão solicitado, cópia ilegível de documentos ou incompleta e comprovante de endereço inválido.

O cadastramento dos estudantes pela internet começou no dia 2 de janeiro.  Para agilizar o processo, os cadastros de estudantes que tiveram o Bilhete Único Escolar em 2017 foram enviados para a aprovação das escolas ainda no final do ano passado. Apesar disso, muitos estudantes ainda não deram continuidade ao processo, no site da transurc.

Todos os interessados no benefício precisam entrar no site www.transurc.com.br e fazer a solicitação online. É preciso preencher todos os dados solicitados, além de enviar o número do CPF, uma foto e um comprovante de residência válido (água, luz ou telefone fixo, referente aos últimos seis meses). Tudo em formato digital. Após a aprovação do cadastro é preciso pagar uma taxa para que o benefício seja liberado.

Quem pode utilizar

O Bilhete Único Escolar pode ser utilizado pelos estudantes do Ensino Fundamental, Médio, Supletivos e Cursos Técnicos da rede oficial e particular, e propicia um desconto de 60% na tarifa de ônibus.  É oferecido para os alunos que residem a mais de 1.000 metros do estabelecimento de ensino.

Os estudantes universitários que frequentam aulas em regime presencial integral também precisam se cadastrar pelo site para ter direito ao Bilhete Único Universitário, que concede um desconto de 50% na tarifa. O interessado também deve morar em Campinas, estar regularmente matriculado em instituição de Ensino Superior do município e residir a mais de 1 km da universidade. Mesmo os estudantes que usufruíram o benefício em 2017 devem se recadastrar pelo site. O site da Transurc traz todas as informações para os estudantes interessados.

Cadastro para Universitário e Escolar começa dia 2

Para evitar erros, Transurc recomenda a leitura do tutorial antes de ser feito o preenchimento do formulário on-line

A Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), organização responsável pela gestão da bilhetagem eletrônica, inicia o cadastramento para obtenção do Bilhete Único Escolar e do Bilhete Único Universitário a partir do dia 2 de janeiro, terça-feira. A expectativa da Transurc é que cerca de 19 mil alunos do Ensino Fundamental e Médio e de cursos técnicos peçam o benefício para o ano letivo de 2018. O desconto em relação à tarifa vigente é de 60%.

Os universitários que frequentam aulas em regime presencial integral também precisam se cadastrar para ter direito ao Bilhete Único Universitário, que concede um desconto de 50% na tarifa, também podem fazer o cadastramento a partir do dia 2. O interessado também deve morar em Campinas, estar regularmente matriculado em instituição de Ensino Superior do município e residir a mais de 1 km da universidade.

A expectativa é que 11 mil pessoas solicitem o BU Universitário.
Mesmo os estudantes que usufruíram o benefício em 2017 devem se recadastrar pelo site. Antes de iniciar o preenchimento dos dados e anexar os documentos solicitados, a Transurc recomenda que o estudante faça a leitura do tutorial ou assista ao vídeo que estão disponíveis no site. “Como em anos anteriores, a solicitação só será feita por meio do site www.transurc.com.br”, explica Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da associação.

Será necessário preencher os dados solicitados no site, além do número do CPF, uma fotografia padrão 3 x 4 e uma cópia legível de comprovante de residência válido – água, energia elétrica ou telefone fixo, por exemplo-, referente a um dos últimos seis meses. Tudo em formato digital e de acordo com o tamanho (resolução) solicitado no site. Após a aprovação do cadastro, o interessado recolhe uma taxa para que o benefício seja liberado.

Ônibus natalino começa a circular hoje em Campinas

A partir de hoje, as ruas de Campinas vão ganhar mais brilho com o Ônibus Natalino da VB1, que passa a circular a cada dia em uma linha diferente. O veículo foi especialmente decorado com luzes de led e com uma mensagem de “Boas Festas”, intercalando com o nome da linha no letreiro eletrônico.

“Esta é uma forma de mostrarmos nossa gratidão aos passageiros que utilizam ônibus, além contribuirmos para tornar a cidade mais bonita e alegre com as luzes de Natal”, explica Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc).

O veículo caracterizado para o Natal vai circular todas as noites até o final do mês. Para que todos os usuários possam utilizar o ônibus com as luzes natalinas, a VB1 optou em organizar um cronograma especial para que a cada dia ele opere em uma linha diferente da empresa. As saídas acontecem sempre a partir do final da tarde.

Confira abaixo onde estará o Ônibus Natalino:

13/12 – linha 107 – Jardim Melina

14/12 – linha 109: Vila Aeroporto

15/12 – linha 110: Adhemar de Barros

16/12 – linha 113: Jardim Planalto II

18/12 – linha 115: Adhemar de Barros

19/12 – linha 122: TOV/Campinas Shopping

20/12 – linha 140: Terminal Vila União

21/12 – linha 142: Jd. Santa Terezinha

22/12 – linha 153: Terminal Vila União

23/12 – linha 163: Campos Elíseos

26/12 – linha 198: TOV / Aeroporto

27/12 – linha 107: Jardim Melina

28/12 – linha 109: Vila Aeroporto

29/12 – linha 110: Adhemar de Barros

30/12 – linha 113: Jardim Planalto II

Laurinha luta pela vida

Quem olha para a pequena Ana Laura Araújo de Souza, de apenas 1 ano, moradora em Indaiatuba, não deve ter a noção da luta que ela trava desde quando ainda estava no útero materno. Ela foi diagnosticada com uma doença genética rara, degenerativa, chamada atrofia muscular espinhal, mais conhecida como AME.

Os familiares e amigos da família, que não têm condições financeiras de arcar com o tratamento, criaram a campanha Ame Laurinha. O tratamento é bastante caro e custa, apenas para o primeiro ano, cerca de R$ 3 milhões, apenas para custear o medicamento Spiranza, importado dos Estados Unidos. O governo brasileiro não o oferece no tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A AME é uma doença de origem genética, que degenera os músculos com o passar do tempo, deixando a criança cada vez mais limitada. Os músculos entram em colapso com o seu atrofiamento.

O pulmão é um dos primeiros órgãos a serem afetados. O coração, que também é um músculo, não aguenta tanta aceleração nessa corrida estática, chegando a bater 200 ou mais vezes por minuto. A AME tem quatro tipos: tipo I – infantil; tipo II – intermediária; tipo III – juvenil; e tipo 4 – adulta.

A mais grave é a do tipo I, chamado de Werdnig-Hoffmann, da qual a Laura é portadora, que se apresenta já no feto. Muitas crianças portadoras da AME de tipo I não conseguem passar dos 3 anos de idade. Por isso, quanto antes Laura conseguir o tratamento, melhor será o resultado e maiores são as chances dela, pois deterá o avanço da doença.

A arrecadação do dinheiro está sendo feita de várias maneiras, seja por meio de bazares, bingos, campanhas nos faróis da cidade, venda de objetos, vaquinha on-line, doações em contas, apoio de meios de comunicação, busca de apoio de artistas, parceria com comércios da cidade, etc. Quem quiser ajudar, com qualquer quantia, pode depositar em uma das contas-poupança abertas em nome da menina Ana Laura Araújo de Souza, cujo CPF é o 518.260.188-32. As contas foram abertas nos bancos Itaú (agência 4985, conta-poupança 14668-9 500), Bradesco (agência 2698, conta 1001498-0) e Caixa Econômica Federal (agência 2996, conta 013 003 1126-3).

Jornal da Transurc é finalista do 20º Prêmio Fundação Feac

O jornal O Coletivo, publicação da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) é um dos 42 finalistas que disputam o 20º Prêmio Fundação Feac de Jornalismo. A reportagem escrita pelo jornalista Tiago Gonçalves, intitulada ‘Órfãos da África, filhos da fraternidade’, foi um dos trabalhos selecionados nessa edição que movimentou mais de 400 jornalistas de todo o Brasil.
A temática definida para este ano foi ‘Organizações da Sociedade Civil: solidariedade, voluntariado e bem-estar social’. “Ficamos felizes com a notícia que estamos entre os finalistas na categoria Assessoria de Imprensa. O jornal O Coletivo é distribuído para os usuários de transporte coletivo de Campinas e concorrer ao prêmio nos incentiva ainda mais “, afirma Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da entidade.

Os 14 vencedores serão conhecidos na cerimônia de premiação que acontecerá no dia 5 de dezembro, às 19h, no Espaço Regatas, em Campinas. A edição especial celebra duas décadas de existência da maior premiação do interior do Estado de São Paulo e conta com 14 categorias em disputa. Para a Região Metropolitana de Campinas (RMC) são oito modalidades – Mídia Impressa, Fotojornalismo, Rádio, TV, Cinegrafista, Assessoria de Imprensa, Produto Universitário e Jornalismo On-line. E de caráter nacional são seis – Mídia Impressa, TV, Rádio, Jornalismo On-line, Cinegrafista e Fotojornalismo.

Região Metropolitana de Campinas (RMC)

Na categoria RMC, são finalistas de Assessoria de Imprensa os jornalistas Ana Carolina Silveira, com ‘Forma de Sustentabilidade’, publicada na revista Em Face; Silvia Perez, do Jornal da PUC-Campinas, com a ‘A felicidade de contribuir para a transformação social das pessoas’; e Tiago Gonçalves, de O Coletivo, com ‘Órfãos da África, filhos da fraternidade’.

Na modalidade Fotojornalismo, os concorrentes são José Eduardo Fortes, da Carta Campinas, que concorre com a imagem ‘Grupo ajuda mulheres a se libertarem de situações e relacionamentos destrutivos’; Martinho Caires, da Agência Social de Notícias, com ‘Série de fotos do Festival Volante comprova potencial de Campinas para a criatividade econômica com sustentabilidade’; e Ricardo Lima, com ‘CNN da quebrada: tecnologia, arte e informação transformam periferia de Campinas’, publicada no portal Vírgula.

Na disputa do Jornalismo On-Line, o trio regional de finalistas é formado por Amanda Cotrim, com ‘Grupo ajuda mulheres a se libertarem de situações e relacionamentos destrutivos’, da Carta Campinas; e pela dupla do Portal G1 Campinas, Fernando Evans, com ‘Ensaios valorizam força e beleza de mulheres amputadas’ e Marcello Carvalho, com ‘De porquinho quebrado à doação de cabelos’.
Profissionais da Rede Anhanguera de Comunicação (RAC) figuram na disputa da modalidade Mídia Impressa. Carlo Carcani Filho, do jornal Correio Popular, com ‘Uma raquete, uma bolinha’; e a dupla da Revista Metrópole, Janete Trevisani, com ‘Voluntariado Contemporâneo’; e Katia Camargo, que escreveu ‘Um coração que não cabe no peito’.

Entre os finalistas da categoria Rádio, a CBN-Campinas concorre com Carol Rodrigues, por ‘Suicídio – É hora de falar em prevenção’, e Gláucia Franchini, com ‘Violência contra a mulher’. Gustavo Carvalho, da Rádio Band, completa o trio de finalistas com ‘Entrevista sobre Adoção’.
Na modalidade Televisão, os três finalistas são da EPTV Campinas. Concorrem ao prêmio Giulia Cirilo Silva, com ‘Pedro Leonardo conhece voluntários que dedicam o tempo para ajudar o próximo’, Helen Sacconi, com ‘Moradores de Mogi Guaçu revitalizam praça abandonada no bairro Jardim Ipê’, e Rafael Ristow, por ‘Alunos escrevem cartas para pessoas do outro lado do mundo’.

Os Cinegrafistas finalistas da 20ª premiação são Marcelo Ávila, da Band Campinas, com ‘Apadrinhamento Afetivo’, Márcio Santos, da TV Câmara Campinas, com ‘Solidariedade no papel: projeto Afeto Selado’, e Victor Freitas, da EPTV Campinas, por ‘Projeto Social está transformando a comunidade’.

As estudantes de jornalismo da PUC-Campinas, Alana Romão, com ‘Voluntariado altera carreira de profissionais’; Ana Letícia Lima, com ‘A dança inclusiva como forma de terapia e superação’ e Beatriz Bermudes, por ‘Um leão por dia’, são as concorrentes à premiação em Produto Universitário.

Âmbito nacional

Os finalistas da categoria Jornalismo On-Line são Anamaria Melo do Nascimento, do Diário de Pernambuco, com ‘Especial: Educa PE’; Edison Veiga, do Portal Estadão, concorre com ‘A cidade que acolhe’. Fechando o trio de finalistas, Luiza Freitas da Fonseca e Silva, do Portal JC Online, de Recife (PE), com ‘Educação, emprego e futuro’.

Os concorrentes de Mídia Impressa são Alice de Souza, do Diário de Pernambuco, Recife (PE), que está na disputa com a reportagem ‘Um por todos e todos por um’; Antônio Melquíades Júnior, do Diário do Nordeste, de Fortaleza (CE), com ‘Doadores de Tempo’ ,e o terceiro finalista é Rafael Dantas, da Algomais A Revista de Pernambuco, de Recife (PE), com ‘Os donos da rua’.

Ainda no quadro nacional da disputa, na categoria Rádio, o trio de finalistas reúne Ângelo Henrique de Moraes Lorini, da Associação Frederiquense de Radiodifusão Comunitária, de Frederico Westphalen (RS), com ‘Cidadãos em Cena: O teatro como agente de transformação’; Janaina de Oliveira Silva, da Agência Radioweb, de Brasília (DF), com ‘Voluntariado altera rumo da criminalidade em favelas’, e Thalita Vieira, da Nova FM, de Campo Grande (MS), com ‘O outro lado da linha que salva vidas’.

No páreo para a disputa nacional de Televisão estão Lucas Duarte Matos da TV Rede Liberal, de Belém (PA), com ‘Sacola Viajante’. A RICTV Record, de Curitiba (PR), está representada na premiação pela dupla Gislaine Bastoscom a reportagem ‘Barco Sorriso’ e Maurício Freire de Oliveira, com ‘Mergulho Ecológico’.

A 5ª modalidade de âmbito Nacional é Cinegrafista e na disputa estão Diego José de Lima, também da RICTV Record, de Curitiba (PR), com ‘Geladeira Solidária’; Luiz Gonzaga, do SBT Rio, Rio de Janeiro (RJ), com ‘Tem Jeito’; e Moacir Aragão, da TV Cabo Branco, de João Pessoa (PB), com ‘Escola com ensino inovador’.

Os três finalistas da categoria Fotojornalismo Nacional são Adriano Dal Chiavon, do jornal O Alto Uruguai, de Frederico Westphalen (RS), com a imagem “Cufa/FW distribui mais de cinco mil presentes’; Bruno Alencastro, do Zero Hora de Porto Alegre (RS), com a foto ‘O encontro de dois super-heróis’, e Daniel Gomes Queiroz, do Notícias do Dia de Florianópolis (SC), com a imagem ‘PRF faz blitz no hospital’.