Laurinha luta pela vida

Quem olha para a pequena Ana Laura Araújo de Souza, de apenas 1 ano, moradora em Indaiatuba, não deve ter a noção da luta que ela trava desde quando ainda estava no útero materno. Ela foi diagnosticada com uma doença genética rara, degenerativa, chamada atrofia muscular espinhal, mais conhecida como AME.

Os familiares e amigos da família, que não têm condições financeiras de arcar com o tratamento, criaram a campanha Ame Laurinha. O tratamento é bastante caro e custa, apenas para o primeiro ano, cerca de R$ 3 milhões, apenas para custear o medicamento Spiranza, importado dos Estados Unidos. O governo brasileiro não o oferece no tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A AME é uma doença de origem genética, que degenera os músculos com o passar do tempo, deixando a criança cada vez mais limitada. Os músculos entram em colapso com o seu atrofiamento.

O pulmão é um dos primeiros órgãos a serem afetados. O coração, que também é um músculo, não aguenta tanta aceleração nessa corrida estática, chegando a bater 200 ou mais vezes por minuto. A AME tem quatro tipos: tipo I – infantil; tipo II – intermediária; tipo III – juvenil; e tipo 4 – adulta.

A mais grave é a do tipo I, chamado de Werdnig-Hoffmann, da qual a Laura é portadora, que se apresenta já no feto. Muitas crianças portadoras da AME de tipo I não conseguem passar dos 3 anos de idade. Por isso, quanto antes Laura conseguir o tratamento, melhor será o resultado e maiores são as chances dela, pois deterá o avanço da doença.

A arrecadação do dinheiro está sendo feita de várias maneiras, seja por meio de bazares, bingos, campanhas nos faróis da cidade, venda de objetos, vaquinha on-line, doações em contas, apoio de meios de comunicação, busca de apoio de artistas, parceria com comércios da cidade, etc. Quem quiser ajudar, com qualquer quantia, pode depositar em uma das contas-poupança abertas em nome da menina Ana Laura Araújo de Souza, cujo CPF é o 518.260.188-32. As contas foram abertas nos bancos Itaú (agência 4985, conta-poupança 14668-9 500), Bradesco (agência 2698, conta 1001498-0) e Caixa Econômica Federal (agência 2996, conta 013 003 1126-3).