Transurc e Setcamp fazem campanha contra câncer de mama em ônibus

4 de outubro de 2016 Sem categoria Comentários desativados em Transurc e Setcamp fazem campanha contra câncer de mama em ônibus

Peças educativas como cartazes e busdoors circularão em 80 ônibus na Região Metropolitana de Campinas; laços cor de rosa nos uniformes dos funcionários da Transurc fazem parte do programa

Durante todo o mês de outubro, 80 ônibus em oito cidades da Região Metropolitana de Campinas circularão com painéis nos vidros traseiros e cartazes em referência ao Outubro Rosa. A iniciativa, realizada pela Associação das Empresas do Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) em parceria com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp), reforça as ações programadas por diversos organismos da sociedade para conscientizar as mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

Na RMC, participarão da iniciativa ônibus municipais e intermunicipais de Sumaré, Hortolândia, Valinhos, Vinhedo, Monte Mor, Paulínia, Nova Odessa e Louveira, além de Campinas. A campanha contempla ainda divulgação em todos os canais de comunicação da associação, como redes sociais, site e jornais, e o uso do laço rosa por funcionários da Transurc durante o mês de outubro.

“Os ônibus e nossos canais de comunicação têm visibilidade para uma grande parcela da população e com a extensão da campanha para cidades da região um número ainda maior de pessoas receberá essa mensagem importante”, afirma Belarmino da Ascenção Marta Júnior, presidente da Transurc. “A apoiar a causa, esperamos contribuir para que cada vez mais mulheres realizem o autoexame das mamas e passem regularmente pelo ginecologista”, completa Paulo Barddal, diretor de Comunicação do SetCamp.

Segundo previsões do Instituto Nacional de Câncer (Inca), anualmente no Brasil surgem em média 57 mil novos casos de câncer de mama. Não há uma causa única, mas diversos fatores estão relacionados à doença. Ser mulher e envelhecer são os principais fatores que aumentam o risco. Além desses, há fatores ambientais, como obesidade, principalmente após a menopausa, sedentarismo, sobrepeso, consumo de bebida alcoólica e exposição frequente a radiações ionizantes (raios X). Entre os fatores hormonais, são situações importantes a primeira menstruação antes de 12 anos, o fato de não ter tido filhos, primeira gravidez após os 30 anos, não ter amamentado, parar de menstruar após os 55 anos e ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos.

O desenvolvimento da doença também pode ocorrer em razão de fatores genéticos, como história familiar de câncer de mama e ovário, principalmente em parentes de primeiro grau antes dos 50 anos, e alteração genética. É importante lembrar, porém, que a presença de um ou mais desses fatores de risco não significa que a mulher terá necessariamente a doença. Amamentação, prática de atividade física e alimentação saudável com a manutenção do peso corporal adequado são fatores de proteção e estão associados a um menor risco de desenvolver o câncer de mama.

Sobre o Outubro Rosa
O movimento surgiu em 1990, na primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, que desde então vem sendo promovida anualmente na cidade. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, de empresas e entidades.

Transurc - Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas - 0800 014 02 04

rvn_digitalis_2_theme rvn_digitalis_2_theme_tv_1_2 rvn_digitalis_2_theme_fwv_1_1