O acordo firmado entre as empresas concessionárias VB Transportes e Turismo, Itajaí Transportes Coletivo, Expresso Campibus, Onicamp Transporte Coletivo e Coletivos Pádova e o Sindicato dos Rodoviários de Campinas já está protocolado no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região. “Com isso, não há necessidade de haver a Audiência de Conciliação que estava marcada para o final da tarde de hoje”, explica Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), a qual as empresas são associadas.

O acordo que colocou fim na greve dos motoristas e cobradores, que se iniciou na última quarta-feira, determina um aumento de 7% no salário e no tíquete refeição, além de R$ 440,00 de Participação nos Lucros e Resultados (PLR). “Ressaltamos a importante participação do prefeito Pedro Serafim para que esta greve terminasse. Ontem, após a primeira audiência, ele procurou ambas as partes envolvidas para pedir rapidez no acordo”, afirma Barddal.

Conflito

Apesar do acordo já feito, a empresa VB na região do Bonfim (área 3 – verde) sofreu durante o início da manhã com a manifestação dos 12 ex-funcionários, que foram demitidos por justa causa na última terça-feira, e tumultuavam a porta da garagem impedindo a saída de 60 dos 286 ônibus. “No entanto, por volta das 9h da manhã estes manifestantes saíram da porta da garagem e liberaram a saída dos veículos. Agora, todas as empresas já estão com 100% da frota operante em circulação”, completou Barddal.