Para evitar erros, Transurc recomenda a leitura do tutorial antes de ser feito o preenchimento do formulário on-line

A Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), organização responsável pela gestão da bilhetagem eletrônica, inicia o cadastramento para obtenção do Bilhete Único Escolar e do Bilhete Único Universitário a partir do dia 2 de janeiro, terça-feira. A expectativa da Transurc é que cerca de 19 mil alunos do Ensino Fundamental e Médio e de cursos técnicos peçam o benefício para o ano letivo de 2018. O desconto em relação à tarifa vigente é de 60%.

Os universitários que frequentam aulas em regime presencial integral também precisam se cadastrar para ter direito ao Bilhete Único Universitário, que concede um desconto de 50% na tarifa, também podem fazer o cadastramento a partir do dia 2. O interessado também deve morar em Campinas, estar regularmente matriculado em instituição de Ensino Superior do município e residir a mais de 1 km da universidade.

A expectativa é que 11 mil pessoas solicitem o BU Universitário.
Mesmo os estudantes que usufruíram o benefício em 2017 devem se recadastrar pelo site. Antes de iniciar o preenchimento dos dados e anexar os documentos solicitados, a Transurc recomenda que o estudante faça a leitura do tutorial ou assista ao vídeo que estão disponíveis no site. “Como em anos anteriores, a solicitação só será feita por meio do site www.transurc.com.br”, explica Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da associação.

Será necessário preencher os dados solicitados no site, além do número do CPF, uma fotografia padrão 3 x 4 e uma cópia legível de comprovante de residência válido – água, energia elétrica ou telefone fixo, por exemplo-, referente a um dos últimos seis meses. Tudo em formato digital e de acordo com o tamanho (resolução) solicitado no site. Após a aprovação do cadastro, o interessado recolhe uma taxa para que o benefício seja liberado.

A partir de hoje, as ruas de Campinas vão ganhar mais brilho com o Ônibus Natalino da VB1, que passa a circular a cada dia em uma linha diferente. O veículo foi especialmente decorado com luzes de led e com uma mensagem de “Boas Festas”, intercalando com o nome da linha no letreiro eletrônico.

“Esta é uma forma de mostrarmos nossa gratidão aos passageiros que utilizam ônibus, além contribuirmos para tornar a cidade mais bonita e alegre com as luzes de Natal”, explica Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc).

O veículo caracterizado para o Natal vai circular todas as noites até o final do mês. Para que todos os usuários possam utilizar o ônibus com as luzes natalinas, a VB1 optou em organizar um cronograma especial para que a cada dia ele opere em uma linha diferente da empresa. As saídas acontecem sempre a partir do final da tarde.

Confira abaixo onde estará o Ônibus Natalino:

13/12 – linha 107 – Jardim Melina

14/12 – linha 109: Vila Aeroporto

15/12 – linha 110: Adhemar de Barros

16/12 – linha 113: Jardim Planalto II

18/12 – linha 115: Adhemar de Barros

19/12 – linha 122: TOV/Campinas Shopping

20/12 – linha 140: Terminal Vila União

21/12 – linha 142: Jd. Santa Terezinha

22/12 – linha 153: Terminal Vila União

23/12 – linha 163: Campos Elíseos

26/12 – linha 198: TOV / Aeroporto

27/12 – linha 107: Jardim Melina

28/12 – linha 109: Vila Aeroporto

29/12 – linha 110: Adhemar de Barros

30/12 – linha 113: Jardim Planalto II

Quem olha para a pequena Ana Laura Araújo de Souza, de apenas 1 ano, moradora em Indaiatuba, não deve ter a noção da luta que ela trava desde quando ainda estava no útero materno. Ela foi diagnosticada com uma doença genética rara, degenerativa, chamada atrofia muscular espinhal, mais conhecida como AME.

Os familiares e amigos da família, que não têm condições financeiras de arcar com o tratamento, criaram a campanha Ame Laurinha. O tratamento é bastante caro e custa, apenas para o primeiro ano, cerca de R$ 3 milhões, apenas para custear o medicamento Spiranza, importado dos Estados Unidos. O governo brasileiro não o oferece no tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A AME é uma doença de origem genética, que degenera os músculos com o passar do tempo, deixando a criança cada vez mais limitada. Os músculos entram em colapso com o seu atrofiamento.

O pulmão é um dos primeiros órgãos a serem afetados. O coração, que também é um músculo, não aguenta tanta aceleração nessa corrida estática, chegando a bater 200 ou mais vezes por minuto. A AME tem quatro tipos: tipo I – infantil; tipo II – intermediária; tipo III – juvenil; e tipo 4 – adulta.

A mais grave é a do tipo I, chamado de Werdnig-Hoffmann, da qual a Laura é portadora, que se apresenta já no feto. Muitas crianças portadoras da AME de tipo I não conseguem passar dos 3 anos de idade. Por isso, quanto antes Laura conseguir o tratamento, melhor será o resultado e maiores são as chances dela, pois deterá o avanço da doença.

A arrecadação do dinheiro está sendo feita de várias maneiras, seja por meio de bazares, bingos, campanhas nos faróis da cidade, venda de objetos, vaquinha on-line, doações em contas, apoio de meios de comunicação, busca de apoio de artistas, parceria com comércios da cidade, etc. Quem quiser ajudar, com qualquer quantia, pode depositar em uma das contas-poupança abertas em nome da menina Ana Laura Araújo de Souza, cujo CPF é o 518.260.188-32. As contas foram abertas nos bancos Itaú (agência 4985, conta-poupança 14668-9 500), Bradesco (agência 2698, conta 1001498-0) e Caixa Econômica Federal (agência 2996, conta 013 003 1126-3).

O jornal O Coletivo, publicação da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) é um dos 42 finalistas que disputam o 20º Prêmio Fundação Feac de Jornalismo. A reportagem escrita pelo jornalista Tiago Gonçalves, intitulada ‘Órfãos da África, filhos da fraternidade’, foi um dos trabalhos selecionados nessa edição que movimentou mais de 400 jornalistas de todo o Brasil.
A temática definida para este ano foi ‘Organizações da Sociedade Civil: solidariedade, voluntariado e bem-estar social’. “Ficamos felizes com a notícia que estamos entre os finalistas na categoria Assessoria de Imprensa. O jornal O Coletivo é distribuído para os usuários de transporte coletivo de Campinas e concorrer ao prêmio nos incentiva ainda mais “, afirma Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da entidade.

Os 14 vencedores serão conhecidos na cerimônia de premiação que acontecerá no dia 5 de dezembro, às 19h, no Espaço Regatas, em Campinas. A edição especial celebra duas décadas de existência da maior premiação do interior do Estado de São Paulo e conta com 14 categorias em disputa. Para a Região Metropolitana de Campinas (RMC) são oito modalidades – Mídia Impressa, Fotojornalismo, Rádio, TV, Cinegrafista, Assessoria de Imprensa, Produto Universitário e Jornalismo On-line. E de caráter nacional são seis – Mídia Impressa, TV, Rádio, Jornalismo On-line, Cinegrafista e Fotojornalismo.

Região Metropolitana de Campinas (RMC)

Na categoria RMC, são finalistas de Assessoria de Imprensa os jornalistas Ana Carolina Silveira, com ‘Forma de Sustentabilidade’, publicada na revista Em Face; Silvia Perez, do Jornal da PUC-Campinas, com a ‘A felicidade de contribuir para a transformação social das pessoas’; e Tiago Gonçalves, de O Coletivo, com ‘Órfãos da África, filhos da fraternidade’.

Na modalidade Fotojornalismo, os concorrentes são José Eduardo Fortes, da Carta Campinas, que concorre com a imagem ‘Grupo ajuda mulheres a se libertarem de situações e relacionamentos destrutivos’; Martinho Caires, da Agência Social de Notícias, com ‘Série de fotos do Festival Volante comprova potencial de Campinas para a criatividade econômica com sustentabilidade’; e Ricardo Lima, com ‘CNN da quebrada: tecnologia, arte e informação transformam periferia de Campinas’, publicada no portal Vírgula.

Na disputa do Jornalismo On-Line, o trio regional de finalistas é formado por Amanda Cotrim, com ‘Grupo ajuda mulheres a se libertarem de situações e relacionamentos destrutivos’, da Carta Campinas; e pela dupla do Portal G1 Campinas, Fernando Evans, com ‘Ensaios valorizam força e beleza de mulheres amputadas’ e Marcello Carvalho, com ‘De porquinho quebrado à doação de cabelos’.
Profissionais da Rede Anhanguera de Comunicação (RAC) figuram na disputa da modalidade Mídia Impressa. Carlo Carcani Filho, do jornal Correio Popular, com ‘Uma raquete, uma bolinha’; e a dupla da Revista Metrópole, Janete Trevisani, com ‘Voluntariado Contemporâneo’; e Katia Camargo, que escreveu ‘Um coração que não cabe no peito’.

Entre os finalistas da categoria Rádio, a CBN-Campinas concorre com Carol Rodrigues, por ‘Suicídio – É hora de falar em prevenção’, e Gláucia Franchini, com ‘Violência contra a mulher’. Gustavo Carvalho, da Rádio Band, completa o trio de finalistas com ‘Entrevista sobre Adoção’.
Na modalidade Televisão, os três finalistas são da EPTV Campinas. Concorrem ao prêmio Giulia Cirilo Silva, com ‘Pedro Leonardo conhece voluntários que dedicam o tempo para ajudar o próximo’, Helen Sacconi, com ‘Moradores de Mogi Guaçu revitalizam praça abandonada no bairro Jardim Ipê’, e Rafael Ristow, por ‘Alunos escrevem cartas para pessoas do outro lado do mundo’.

Os Cinegrafistas finalistas da 20ª premiação são Marcelo Ávila, da Band Campinas, com ‘Apadrinhamento Afetivo’, Márcio Santos, da TV Câmara Campinas, com ‘Solidariedade no papel: projeto Afeto Selado’, e Victor Freitas, da EPTV Campinas, por ‘Projeto Social está transformando a comunidade’.

As estudantes de jornalismo da PUC-Campinas, Alana Romão, com ‘Voluntariado altera carreira de profissionais’; Ana Letícia Lima, com ‘A dança inclusiva como forma de terapia e superação’ e Beatriz Bermudes, por ‘Um leão por dia’, são as concorrentes à premiação em Produto Universitário.

Âmbito nacional

Os finalistas da categoria Jornalismo On-Line são Anamaria Melo do Nascimento, do Diário de Pernambuco, com ‘Especial: Educa PE’; Edison Veiga, do Portal Estadão, concorre com ‘A cidade que acolhe’. Fechando o trio de finalistas, Luiza Freitas da Fonseca e Silva, do Portal JC Online, de Recife (PE), com ‘Educação, emprego e futuro’.

Os concorrentes de Mídia Impressa são Alice de Souza, do Diário de Pernambuco, Recife (PE), que está na disputa com a reportagem ‘Um por todos e todos por um’; Antônio Melquíades Júnior, do Diário do Nordeste, de Fortaleza (CE), com ‘Doadores de Tempo’ ,e o terceiro finalista é Rafael Dantas, da Algomais A Revista de Pernambuco, de Recife (PE), com ‘Os donos da rua’.

Ainda no quadro nacional da disputa, na categoria Rádio, o trio de finalistas reúne Ângelo Henrique de Moraes Lorini, da Associação Frederiquense de Radiodifusão Comunitária, de Frederico Westphalen (RS), com ‘Cidadãos em Cena: O teatro como agente de transformação’; Janaina de Oliveira Silva, da Agência Radioweb, de Brasília (DF), com ‘Voluntariado altera rumo da criminalidade em favelas’, e Thalita Vieira, da Nova FM, de Campo Grande (MS), com ‘O outro lado da linha que salva vidas’.

No páreo para a disputa nacional de Televisão estão Lucas Duarte Matos da TV Rede Liberal, de Belém (PA), com ‘Sacola Viajante’. A RICTV Record, de Curitiba (PR), está representada na premiação pela dupla Gislaine Bastoscom a reportagem ‘Barco Sorriso’ e Maurício Freire de Oliveira, com ‘Mergulho Ecológico’.

A 5ª modalidade de âmbito Nacional é Cinegrafista e na disputa estão Diego José de Lima, também da RICTV Record, de Curitiba (PR), com ‘Geladeira Solidária’; Luiz Gonzaga, do SBT Rio, Rio de Janeiro (RJ), com ‘Tem Jeito’; e Moacir Aragão, da TV Cabo Branco, de João Pessoa (PB), com ‘Escola com ensino inovador’.

Os três finalistas da categoria Fotojornalismo Nacional são Adriano Dal Chiavon, do jornal O Alto Uruguai, de Frederico Westphalen (RS), com a imagem “Cufa/FW distribui mais de cinco mil presentes’; Bruno Alencastro, do Zero Hora de Porto Alegre (RS), com a foto ‘O encontro de dois super-heróis’, e Daniel Gomes Queiroz, do Notícias do Dia de Florianópolis (SC), com a imagem ‘PRF faz blitz no hospital’.

Os estudantes do Ensino Fundamental e Médio e de cursos técnicos que utilizaram o Bilhete Único Escolar no ano letivo de 2017 já podem confirmar as suas matrículas nas escolas. A confirmação, o quanto antes for feita, tornará ainda mais ágil a aprovação do benefício e é necessária para manter o desconto na tarifa de ônibus no próximo. Aqueles que ainda não têm cadastro ou mudaram de escola ou de residência, vão precisar preencher o formulário online, que será disponibilizado no site da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), a partir de janeiro.

A Transurc espera receber 25 mil solicitações para o benefício durante o ano letivo de 2018. Para facilitar o processo, os cadastros de estudantes que tiveram o Bilhete Único Escolar em 2017 já foram enviados para a aprovação nos estabelecimentos de ensino. A certificação desses benefícios é feita pelas escolas que, por sua vez, dependem da confirmação das matrículas por parte dos alunos para dar andamento ao processo. Aqueles que mudaram de estabelecimento de ensino ou de residência, ou não tinham o benefício em 2017, devem entrar no site da Transurc (www.transurc.com.br) e fazer a solicitação online, a partir do início de janeiro. Será necessário preencher os dados solicitados, além do número do CPF, uma fotografia padrão 3 x 4 e uma cópia legível de comprovante de residência válido – água, energia elétrica ou telefone fixo, por exemplo-, referente a um dos últimos seis meses. Tudo em formato digital e de acordo com o tamanho (resolução) solicitado no site. Após a aprovação do cadastro, o interessado recolhe uma taxa para que o benefício seja liberado.

O Bilhete Único Escolar pode ser utilizado pelos estudantes do Ensino Fundamental, Médio, Supletivos e Cursos Técnicos e propicia um desconto de 60% na tarifa de ônibus. É oferecido para os alunos que residem a mais de 1.000 metros do estabelecimento de ensino. O resultado de todas as solicitações será disponibilizado pela internet, a partir de 2 de janeiro de 2018.

Passe Universitário

Os estudantes universitários que frequentam aulas em regime presencial integral também precisam se cadastrar pelo site para ter direito ao Bilhete Único Universitário, que concede um desconto de 50% na tarifa. O interessado também deve morar em Campinas, estar regularmente matriculado em instituição de Ensino Superior do município e residir a mais de 1 km da universidade.
Mesmo os estudantes que usufruíram o benefício em 2017 devem se recadastrar pelo site. Antes de iniciar o preenchimento dos dados e anexar os documentos solicitados, a Transurc recomenda que o estudante faça a leitura do tutorial ou assista ao vídeo que estão disponíveis no site.

Para deixar a experiência de navegação ainda melhor e com fácil acesso às principais informações, o site da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) foi atualizado e modernizado. As mudanças no layout simplificaram a busca pelos principais serviços da entidade, que podem ser acessados com apenas um clique.
Assim que acessa a página http://www.transurc.com.br, o internauta já vê vários ícones para consultar o que precisa naquele momento, seja o saldo do bilhete único, pontos de recarga, fazer o cadastro escolar ou cadastro universitário e também consultar os locais para a compra do tíquete QR Code.

O usuário que precisa saber, por exemplo, os locais para fazer a recarga do Bilhete Único, consegue pesquisar no site, qual o ponto de venda mais próximo. Para o cadastro escolar e universitário, também é só acessar e seguir as instruções.
O site ainda traz os links para os sites das concessionárias de ônibus associadas a Transurc, e o usuário ainda pode acessar as últimas notícias e informações gerais sobre a entidade e os serviços. A seção Fale Conosco, traz o FAQ perguntas freqüentes, onde os internautas podem consultar as dúvidas mais comuns sobre uso dos cartões, vale-transporte ou outros serviços.

Segundo o diretor de comunicação e Marketing da Transurc, Paulo Barddal, o projeto de reformulação do site procurou justamente contemplar os principais serviços acessados pela população, proporcionando uma melhor navegação. “O site ficou com um visual mais contemporâneo. Procuramos torná-lo mais limpo, com visualização fácil dos serviços e produtos, e oferecendo agilidade na solução das dúvidas dos usuários. Qualquer pessoa vai conseguir navegar com facilidade”, avalia Barddal.

Novembro é o mês de cuidar da saúde do homem. É a época do ano escolhida para se lembrar da importância da prevenção ao câncer de próstata. A Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) e as concessionárias do transporte público estão engajados nessa causa.

Desde o mês de outubro, eleito o mês de prevenção contra o câncer de mama, todos os funcionários da Transurc foram convidados a portar um bottom nas cores azul e rosa com as palavras “Outubro Rosa, Novembro Azul”. As ações incluíram também veiculação de mensagens de conscientização em painéis traseiros dos ônibus e divulgação em todos os canais de comunicação da associação, como redes sociais, site e jornais.

“Os ônibus e nossos canais de comunicação têm grande visibilidade entre a população. Ao apoiar a causa, esperamos contribuir para que cada vez mais mulheres e homens realizem os exames de prevenção contra o câncer de mama e o câncer de próstata e passem regulamente pelo ginecologista e pelo urologista”, afirma Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Transurc.

Na dia 1º de novembro, os motoristas da concessionária de transporte coletivo VB3 iniciaram o dia de trabalho com a campanha do Novembro Azul. A entrada de funcionários foi decorada com bexigas, balas e laços azuis, além de informações importantes sobre a saúde do homem e ressaltando a importância da realização dos exames preventivos. Os motoristas também puderam assistir a um vídeo sobre prevenção ao câncer de próstata durante o café da manhã. Todos receberam laços azuis com a orientação de usá-los durante todo o mês, como forma de lembrá-los dos exames preventivos.

Câncer de próstata

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Estima-se que sejam diagnosticados anualmente 60 mil casos.

A doença ocorre quando as células da próstata, glândula localizada próxima da bexiga, começam a se multiplicar de forma desordenada. Na fase inicial, o paciente não apresenta sintomas, o que reforça a importância para os homens de realizar os exames específicos indicados pelo médico, a partir dos 45 anos. Homens que possuem histórico familiar da doença devem iniciar acompanhamento antes e avisar seu médico.

O exame de PSA (antígeno prostático específico) é a melhor forma para o diagnóstico do câncer de próstata, mas o exame de toque não o substitui. Outra forma de combater a doença é dizer não ao preconceito. Homens acima de 45 anos devem fazer regularmente o exame de toque retal e dosagem de PSA. Procure seu urologista.

Outubro e novembro são meses de cuidados especiais à saúde da mulher e do homem. Para as mulheres, outubro reforça a atenção à prevenção contra o câncer de mama. No mês seguinte, é a vez de os homens atentarem para a necessidade de fazer regularmente os exames preventivos contra o câncer de próstata. A Transurc, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) e as concessionárias do transporte público estão engajados nessas causas.

Nos próximos dois meses, todos os funcionários da Transurc serão convidados a portar um bottom nas cores azul e rosa com as palavras “Outubro Rosa, Novembro Azul”. As ações preveem também veiculação de mensagens de conscientização em painéis traseiros dos ônibus e divulgação em todos os canais de comunicação da associação, como redes sociais, site e jornais.

“Os ônibus e nossos canais de comunicação têm grande visibilidade entre a população. Ao apoiar a causa, esperamos contribuir para que cada vez mais mulheres e homens realizem os exames de prevenção contra o câncer de mama e o câncer de próstata e passem regulamente pelo ginecologista e pelo urologista”, afirma Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Transurc.

Câncer de mama

O câncer de mama é uma das principais doenças da saúde da mulher. Diversos fatores estão relacionados à doença, entre eles obesidade, principalmente após a menopausa, sedentarismo, sobrepeso, consumo de bebida alcoólica e exposição frequente a radiações ionizantes (raios X). Também são situações importantes a primeira menstruação antes de 12 anos, o fato de não ter tido filhos, primeira gravidez após os 30 anos, não ter amamentado.

A doença também pode ocorrer em razão de fatores genéticos, como história familiar de câncer de mama e ovário, principalmente em parentes de primeiro grau. É importante lembrar, porém, que a presença de um ou mais desses fatores de risco não significa que a mulher terá necessariamente a doença. Amamentação, prática de atividade física e alimentação saudável com a manutenção do peso corporal são fatores de proteção e estão associados a um menor risco de desenvolver o câncer de mama.

Autoexame
Quanto antes o câncer de mama for diagnosticado, maiores as chances de cura. O autoexame das mamas pode ser feito pelo menos uma vez ao mês, preferencialmente no mesmo dia do mês, para que as mulheres se familiarizem com suas mamas. Após os 40 anos, a mamografia é um exame importante para a detecção da doença e recomenda-se que seja feita pelo menos uma vez por ano.

Câncer de próstata

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Estima-se que sejam diagnosticados anualmente 60 mil casos.
A doença ocorre quando as células da próstata, glândula localizada próxima da bexiga, começam a se multiplicar de forma desordenada. Na fase inicial, o paciente não apresenta sintomas, o que reforça a importância para os homens de realizar os exames específicos indicados pelo médico, a partir dos 45 anos. Homens que possuem histórico familiar da doença devem iniciar acompanhamento antes e avisar seu médico.

O exame de PSA (antígeno prostático específico) é a melhor forma para o diagnóstico do câncer de próstata, mas o exame de toque não o substitui. Outra forma de combater a doença é dizer não ao preconceito. Homens acima de 45 anos devem fazer regularmente o exame de toque retal e dosagem de PSA. Procure seu urologista.

Toda a frota de ônibus de Campinas começa a operar a partir de sábado (16/9) com o QR Code (sigla de Código de Resposta Rápida, em inglês). Além de ser mais uma opção para pagamento de tarifa, a iniciativa busca tornar mais ágil o embarque de passageiros e aumentar a segurança nas viagens.

O QR Code permite ao usuário pagar as suas viagens em dinheiro mediante aquisição de tíquetes com a tecnologia baseada na leitura de um código bidimensional. Inicialmente os tíquetes serão vendidos em papel, e também já está em teste a venda por aplicativo para smartphones.

“Além de ser mais uma opção para pagamento de tarifa, a iniciativa busca tornar mais ágil o embarque de passageiros e aumentar a segurança nas viagens”, informa Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Transurc. Para os profissionais das concessionárias, a tecnologia permite que o motorista se concentre em dirigir, eliminando a necessidade de cobrança de tarifa em dinheiro, ampliando também a segurança no trânsito. “Com o QR Code, a Transurc dá um novo passo para a modenização do sistema e melhoria no atendimento aos passageiros”, afirma. O investimento inicial no projeto foi de R$ 1,5 mil por equipamento. Atualmente, a frota das concessionárias é composta por 974 ônibus, o que representa um investimento de R$ 1,46 milhão.

Nos próximos três meses, haverá um período de transição, em que o dinheiro ainda será aceito dentro dos ônibus, mas após esse período o pagamento da tarifa será integralmente desembarcado. Para dar suporte à compra do tíquete, inicialmente as vendas serão feitas nos postos da Transurc nos terminais de ônibus, nas unidades do Poupatempo Centro e Campinas Shopping e em 14 pontos da rede credenciada. Gradualmente, a facilidade será levada para os demais 330 pontos comerciais integrantes da rede de recarga, com pontos de vendas em shoppings, farmácias, lojas e outros estabelecimentos comerciais.

Em Sousas e Joaquim Egídio, o sistema já opera desde janeiro de forma bem-sucedida nos ônibus da Coletivos Pádova. “Esse período de operação em caráter piloto foi importante para compreendermos melhor o funcionamento do sistema e fazer os ajustes necessários. A partir de agora, a tecnologia estará disponível em toda a cidade”, afirma Barddal.
Semelhante a um comprovante de compras, o código gerado no tíquete de papel é escaneado por um leitor instalado no validador da catraca. Cada tíquete, no valor de R$ 4,50, pode ser utilizado apenas uma vez.

A Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) completa hoje 30 anos reforçando sua posição de referência na prestação de serviços para o transporte público. Nessas três décadas, o sistema de transporte de Campinas ganhou em eficiência e novos projetos continuam a levar para a população de Campinas um transporte de melhor qualidade.

Para celebrar a data, parte de nossos funcionários reuniu-se na sede da associação para um café da manhã. “Nesses 30 anos, cada funcionário deu seu quinhão para o sucesso da Transurc. Cada contribuição é importante para que sejamos reconhecidos em Campinas e em todo o Brasil pela excelência em nossos serviços. Queremos continuar assim. Muito obrigado a nossos funcionários e a todos aqueles que têm nos ajudado a construir essa história de sucesso”, afirma Armando Correa Damaceno, diretor executivo da Transurc.
Responsável pela emissão, cadastro do Bilhete Único e por gestão do sistema de bilhetagem eletrônica da cidade, a Transurc controla as diversas gratuidades existentes no transporte e a integração, pela qual o usuário paga apenas uma tarifa e faz três viagens no período de duas horas.