O movimento, que completou quatro anos, abrangerá toda a Região Metropolitana de Campinas a partir de 2012

O Compromisso Campinas Pela Educação (CCE) completou quatro anos no último dia 29 e, para celebrar a data, uma festa de gala na Casa de Campo Royal Palm Plaza reuniu os gestores do CCE e representantes de diferentes setores de Campinas e de toda a Região Metropolitana (RMC). Além da confraternização pela data especial, o evento serviu para o anúncio da expansão das metas do CCE, que a partir de 2012 abrangerá todas as cidades da RMC.

Antes do anúncio, o coordenador executivo do CCE, Luiz Eduardo Drouet, visitou todas as Secretarias de Educação dessas cidades para que elas conhecessem os trabalhos do movimento e se comprometessem a participar das atividades que buscam melhorar a qualidade do ensino público.

Com a integração regional, os municípios poderão unir esforços. “Com a regionalização do movimento, além de compartilhar experiências positivas, será mais fácil estabelecer parcerias e fortalecer o compromisso da sociedade com a educação, já que muitos moram em uma cidade, mas estudam e trabalham em outra” diz Drouet. 

Para o coordenador, levando em consideração que os habitantes da RMC circulam entre os municípios, é natural que o interesse por melhorias seja coletivo – especialmente no que diz respeito aos sistemas de ensino. “As cidades estão preocupadas com um desenvolvimento regional sustentável e isso só é possível com uma boa escola para nossas crianças e adolescentes”, afirma.

Integrante do Núcleo de Ignição do CCE, a Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) colabora mensalmente para a manutenção do Compromisso e participa das atividades desenvolvidas pelo movimento, que reúne os setores público, privado, organizações sem fins lucrativos e sociedade, com a missão de melhorar substancialmente o desempenho escolar dos alunos das escolas públicas do Ciclo Básico (Educação Infantil + Ensino Fundamental + Ensino Médio) na cidade.

O movimento, que não representa nenhuma empresa, partido político ou órgão governamental, entende que a educação é ingrediente fundamental para que haja promoção e desenvolvimento humano, social e econômico e mobilidade social.