Uma gleba pública de 56 mil metros quadrados — encravada entre o Jardim Myrian e o Parque dos Pomares, em Campinas — está sendo reflorestada com recursos da VB, tradicional empresa campineira do setor de transportes. A gleba recebe o plantio de 13,5 mil mudas nativas – pioneiras ou não daquela região — com o propósito de promover a substituição gradual de espécies dos diferentes grupos ecológicos.

O método não é fácil. As mudas são separadas de acordo com a espécie de cada uma, e cultivadas dentro de seus grupos funcionais, com a distribuição nas linhas de plantio definidas, para que indivíduos da mesma espécie não fiquem agrupados.

Até a profundidade das covas e o distanciamento entre as fileiras seguiram orientações técnicas específicas. E o resultado já aparece em trechos que já foram reflorestados: o sombreamento é mais rápido e os custos de manutenção são menores.

O projeto, que tem como responsável técnico o agrônomo Raphael Pinheiro de Magalhães, implica no cultivo de 80 espécies diferentes. Entre elas estão as consagradas ipê, jequitibá, cedro, ingá, guarantã, quaresmeira, canelinha, embaúba e angico, entre outras, muito comuns em diversas regiões do Município.

O projeto prevê, resumidamente, o controle das espécies competidoras, garantindo o crescimento saudável das mudas. Os procedimentos tomaram cuidados essenciais, como por exemplo o extermínio de gramíneas exóticas como o capim braquiária, que além de tomar espaço roubava água e nutrientes do solo. Os herbicidas e as motorroçadeiras já acabaram com a praga.

Mas os técnicos tomaram um cuidado importante. Ervas daninhas foram combatidas com substâncias medianamente tóxicas, regulamentadas por instrução normativa do Ibama, que em nenhum momento colocaram em risco a qualidade do solo ou a sobrevivência das espécies cultivadas.

Aconteceu também o controle das formigas cortadeiras (como as saúvas), dizimadas com iscas químicas granuladas, espalhadas sobre o solo úmido.

Identificação digital

E quem passa diante da gleba reflorestada não imagina que o verde também esconde tecnologia de Primeiro Mundo. Todas as mudas plantadas contam com identificação digital, que permitem ao poder público o controle exato sobre a vida útil das árvores. Será possível, por exemplo, ordenar o replantio de mudas que, por algum motivo, não sobreviverem.
O administrador vai saber exatamente que espécie plantar em determinado trecho, obedecendo as regras do cultivo ordenado.

Já se nota uma transformação radical na gleba onde, antes, predominava a vegetação rasteira e árvores nativas diversas, isoladas. Era um enorme pasto. O trecho é todo rodeado por exóticos pinheiros. E, além da cerca viva, um alambrado garante que a área não será invadida por animais herbívoros ou por vândalos.

Em pouco tempo, vai haver por ali um bosque formado, enorme, e a região vai ganhar um pulmão verde.

As empresas de transporte coletivo de Campinas Itajaí e Onicamp compraram novos ônibus que irão atender os usuários da cidade e melhorar a qualidade da frota. Os veículos começaram a chegar à garagem das duas empresas na última semana de setembro, e os funcionários já iniciaram os treinamentos para operar os novos veículos.

Na Itajaí foram entregues quatro ônibus convencionais e em breve chegarão outros quatro veículos articulados. Na Onicamp foram entregues três ônibus convencionais e outro é aguardado para este mês.

Dos ônibus que já chegaram à Itajaí, três são veículos Volvo, carroceria Apache Vip, 2018/2019, com 13 metros, motor MWM-B270F – Padron, com portas adaptadas para operar no corredor BRT; e um veículo Scania K-310, carroceria Caio Millenium, fabricação 2018 modelo 2019, Arla 32, com 15 metros, motor traseiro, Padron, com portas adaptadas para operar no corredor BRT.

Na Onicamp, foram entregues dois veículos Volvo, carroceria Caio Millenium, motor MWM-B290R, com piso baixo, e um convencional Volvo, carroceria Apache Millenium, motor MWM-B270F. Todos de fabricação 2018 e modelo 2019.

Os outros veículos que serão entregues em breve na Itajaí são quatro articulados Volvo, carroceria Caio Millenium/Apache Vip 2018/2019, e todos já com portas adaptadas para operar no corredor BRT.

Um treinamento prático e teórico está sendo feito com os funcionários das duas empresas, no qual são mostrados os conhecimentos do painel, computador de bordo, direção econômica e segurança do veículo. Técnicos da Volvo e da Scania participaram dos treinamentos, nos quais passam todas as informações necessárias para a melhor dirigibilidade e o bom desempenho dos veículos.

A Itajaí Transportes Coletivos faz parte do Consórcio Cidade de Campinas (Concicamp), junto com a Expresso Campibus. Atua na região 2, que compreende as regiões do Campo Grande, Padre Anchieta e corredor John Boyd Dunlop, e opera com a cor vermelha. Tem uma frota de 100 ônibus.

A Onicamp Transporte Coletivo atua na região 4, que compreende as regiões da Rodovia Santos Dumont e de Viracopos. Opera com a cor azul-escura e tem frota composta por 81 ônibus.

“A chegada dos novos veículos traz uma renovação pra a frota, que reduz a idade média dos ônibus e melhora a qualidade dos veículos, trazendo mais conforto e comodidade aos motoristas e aos nossos clientes que utilizam os veículos todos os dias. E eles ainda vieram equipados com entradas USB para carregamento de celulares”, analisa Uilson Moraes, gerente da Itajaí.

“Os ônibus novos oferecem mais conforto aos usuários e motoristas, pois são mais silenciosos, principalmente os dois que têm câmbio automático. Além disso, eles ainda vieram equipados com entradas USB para carregamento de celulares”, afirma o gerente da Onicamp, Antônio Jambeiro Peralva.

A Expresso Campibus recebeu, no dia 13 de setembro, uma equipe do Corpo de Bombeiros de Campinas para a realização de um treinamento especial. A empresa cedeu a estrutura da garagem e alguns veículos para a realização do treinamento, voltado aos novos membros da corporação.

O objetivo do treinamento foi conhecer melhor o funcionamento das peças e de eixos dos veículos, e saber como é feita a montagem de um ônibus, a fim de treinar a equipe de bombeiros para fazer os resgates em casos de acidentes de trânsito.

Na ocasião, os participantes simularam situações variadas com a utilização dos equipamentos apropriados para cada tipo de sinistro. Os bombeiros foram acompanhados pelo técnico em segurança do trabalho da Expresso Campibus, Claudiomar Siqueira.

Um grupo de funcionários da Transurc iniciou no mês de setembro o Curso de Língua Brasileira de Sinais (Libras) para poder atender melhor aos usuários com deficiência auditiva que procuram a associação. As aulas são ministradas pela professora Gilcinéia Romão Candido.

Os colaboradores que participam do curso têm demonstrado muita animação para aprender a língua de sinais, que, embora pareça simples, é bastante complexa e exige muito treino para ser utilizada no dia a dia. “Um curso básico de Libras tem cerca de 800 sinais e neste ainda vamos utilizar outros mais frequentes no atendimento específico da Transurc, conforme eles me solicitaram”, explica a professora Gilcinéia.

Serão 12 aulas para a equipe, que terá mais facilidade na comunicação com os surdos. Segundo o Panorama da Pessoa com Deficiência do Município de Campinas, feito em 2016 pela Fundação Feac, Campinas tem 48.356 pessoas com deficiência auditiva, o que corresponde a 4,5% da população.

Os meses de outubro e novembro são reservados no calendário nacional para os cuidados especiais à saúde da mulher e do homem. Para as mulheres, o Outubro Rosa reforça a atenção à prevenção contra o câncer de mama; e, no mês seguinte, é a vez do Novembro Azul, quando os homens devem se prevenir contra o câncer de próstata.

A Transurc apoia esta causa e distribui, para toda a sua equipe, laços de fita rosa e azul, para lembrar da importância da prevenção contra essas doenças. As concessionárias de ônibus também realizam diversas iniciativas para estimular seus funcionários a cuidarem da saúde.

Na VB1, foram produzidas lindas camisetas com alusão à dupla campanha do Outubro Rosa e Novembro Azul.

Os colaboradores da empresa são autorizados a usar as camisetas para trabalhar durante os dois meses da campanha. Exceto motoristas de ônibus e pessoal da manutenção, que utilizam seus uniformes normalmente por serem mais apropriados para a função.

Doação de cabelos

A VB1 e a VB3, além de organizarem palestras para as mulheres sobre prevenção contra o câncer de mama, no mês de outubro, e sobre prevenção contra o câncer de próstata, para os homens no mês de novembro, realizam uma importante campanha de doação de cabelos.

Esta campanha, em sua terceira edição, é voltada para a produção de perucas para mulheres em tratamento de câncer. Várias funcionárias já aderiram, doando seus cabelos para a Associação Amor Rosa, desde a primeira edição em 2016.

Apenas 15 centímetros de cabelo são suficientes para produzir uma peruca que melhora muito a autoestima de uma mulher em tratamento de câncer. As doações podem ser entregues em qualquer época do ano para as psicólogas das duas empresas, que fazem o encaminhamento para a associação.

Sobre o câncer de mama

O câncer de mama é o segundo tipo de tumor mais frequente no mundo. De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), estima-se que mais de 57 mil novos casos são diagnosticados no país a cada ano.

Amamentação, prática de atividade física e alimentação saudável com a manutenção do peso corporal são fatores de proteção e estão associados a um menor risco de desenvolver o câncer de mama.

Quanto mais cedo for diagnosticado o câncer de mama, maiores são as chances de sucesso no tratamento. O autoexame de mama pode ser feito pelo menos uma vez ao mês, preferencialmente no mesmo dia do mês, para que as mulheres se familiarizem com suas mamas.

Após os 40 anos, apenas o autoexame não basta. A mamografia é um exame importante para a detecção da doença e recomenda-se que seja feita pelo menos uma vez por ano.

Em Campinas são feitos exames gratuitos de prevenção contra o câncer de mama no Hospital de Amor, unidade do Hospital de Câncer de Barretos, inaugurada em agosto do ano passado. A unidade, localizada na Avenida das Amoreiras, realiza exames de mamografia e citopatologia oncótica (papanicolau).

As interessadas devem ter o Cartão do SUS, CPF, RG e o comprovante de residência, ir até o posto de saúde mais próximo de sua casa para marcar os exames de mamografia de acordo com a agenda SOL (da Prefeitura de Campinas). Em geral, eles são realizados no prazo de duas semanas.

Somente os exames de papanicolau são agendados diretamente no hospital. A capacidade diária de atendimento é de 150 exames papanicolau, 150 mamografias, 30 ultrassons e 20 consultas. Tudo sem qualquer custo.

 

A Transurc é apoiadora da Campanha Viva, uma iniciativa da Emdec para a conscientização e redução do número de mortes por acidentes de trânsito em Campinas. A Campanha Viva divulga orientações e dissemina o respeito entre todos os usuários das vias públicas, sejam eles pedestres, passageiros, ciclistas, motociclistas ou motoristas, com foco principalmente no uso das faixas de pedestres.

Foram feitas pintura de faixas de travessia com a palavra “VIVA”, em frente à Estação Cultura e também na Avenida Dr. Ângelo Simões, Avenida da Saudade, Rua Dr. Salles Oliveira, Terminal Central e Unicamp.

Estão sendo instalados ainda, 30 totens (placas verticais) em diversos pontos da cidade, além de veiculação da campanha em rádio e nas páginas oficiais da Emdec em redes sociais. Também serão distribuídos 200 mil folhetos educativos sobre a campanha.

A Transurc participa com a instalação de 50 busdoors – adesivos nos vidros traseiros nos ônibus do transporte público coletivo municipal, e também com a divulgação da campanha nos canais de comunicação da associação.

Também está prevista a “Faixa Musical”, intervenção urbana em que os pedestres, ao pisarem na faixa de travessia, ouvem notas musicais. A ideia é promover uma nova ocupação do espaço público, consciente, integrada, congratulando quem faz escolhas certas, harmoniosas e seguras.

 

Acidentes registrados

Em Campinas houve uma redução de 12,4% nas ocorrências com vítimas não fatais em 2017, em comparação com o ano anterior, e uma redução de 22,6% nos atropelamentos. Porém, o número de óbitos nas ocorrências aumentou de 74 em 2016 para 86 em 2017, o que demonstra uma maior violência nas colisões. Das 86 vítimas fatais de 2017, 41 eram motociclistas, 31 pedestres, 11 ocupantes dos demais veículos e três eram ciclistas.

No mês de junho, a Itajaí Transportes Coletivos foi recertificada para a norma ISO 9001, na versão 2015. A concessionária passou por auditoria externa para a transição de norma, versão de 2008 para 2015.

Depois de uma completa verificação dos procedimentos realizados na empresa, os auditores recomendaram a renovação do certificado para a norma, que engloba o controle de qualidade nos serviços. Todos os departamentos foram auditados e a empresa continuou sendo recomendada pela Certificadora BSI.

A continuidade da certificação significa a preocupação da empresa com a melhoria da qualidade na prestação de serviços, além de refletir no serviço oferecido aos clientes.

A ISO 9001 é uma norma internacional que estabelece a implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ), que direciona o trabalho por meio de processos integrados, com pessoas treinadas e capacitadas e dedicadas a satisfação do cliente.

A Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) recebeu no dia 23 de agosto a visita de dois representantes do Grupo Ita, do Rio de Janeiro. Eles vieram conhecer o funcionamento do transporte público em Campinas, principalmente o programa de implantação do QR Code. A cidade foi escolhida por ser uma referência na prestação de serviços para o transporte público.

A Rio Ita é uma empresa de transporte coletivo urbano, presente no Estado do Rio de Janeiro há 56 anos. O seu nome é uma derivação de sua primeira concessão, a linha Rio–Itaperuna. É uma das maiores empresas daquele estado, e está situada na cidade de São Gonçalo, sua principal Unidade de Negócio.

Participaram do encontro, na sede da Transurc, o diretor de Planejamento, Allex Villaça Maia, e o gerente de Tecnologia da Informação da Transurc, Sergio Antonio Finatti, além do supervisor Comercial da Prodata, Marcio Santos, que responderam aos questionamentos do gerente de Operação da Rio Ita, Cássio Vanio, e do gerente Financeiro do Grupo, Irvani Cordeiro.

O mês de agosto foi de muito aprendizado para os motoristas da VB1, que participaram de treinamentos de Condução Segura e Econômica (teórico e prático) e de Reorientação para Motoristas Envolvidos em Acidentes. Além disso, todos os motoristas puderam participar da importante palestra Embarque e Desembarque Seguro.

O treinamento Condução Segura e Econômica teve como objetivos a redução dos custos com manutenção dos veículos e do tempo de parada para consertos, o aumento da vida útil dos componentes do veículo e a segurança no trânsito, além da redução do consumo de combustível, do desgaste físico e mental do condutor e da poluição do meio ambiente.

Na palestra Embarque e Desembarque Seguro, os participantes foram conscientizados sobre a forma correta e segura para o embarque e desembarque de passageiros, além dos cuidados indispensáveis para a segurança ao conduzir o veículo no transporte de passageiros de diversas características e idades.

Neste aspecto, os motoristas foram orientados a trafegar sempre em velocidade compatível com a via, transitar com distância segura, abrir as portas do veículo somente com o carro parado, evitar frenagens bruscas, trafegar em velocidade compatível sobre lombadas ou depressões (2ª marcha), cobrar passagens com o veículo imobilizado e não fazer uso de celular ou fones de ouvido.

Já no treinamento Reorientação para Motoristas Envolvidos em Acidentes, os participantes puderam fazer uma reflexão sobre as causas dos acidentes, além de reforçarem o aprendizado das regras de circulação e conduta e de direção defensiva. Tais treinamentos intensificam a segurança no trânsito.

A equipe de Fiscalização da Onicamp se reuniu no fim de julho para mais uma de suas reuniões de rotina, consideradas de grande importância para a melhoria da operação. Participaram inspetores, operadores de tráfego, fiscais, auxiliares de operações, monitores de GPS e monitores de câmeras.

Nesses encontros, os participantes fazem uma avaliação da operação e discutem estratégias para a melhoria do trabalho na empresa. Segundo Antônio Jambeiro Peralva, gerente de Operações da Onicamp, as reuniões são muito importantes para a melhoria da prestação de serviços aos usuários. “Elas visam à melhoria do atendi-mento aos clientes, à redução de custos, ao controle de desperdícios, assim como à conscientização da segurança no transporte para a redução de acidentes”, explica.

Além disso, segundo o gerente, tais encontros fortalecem toda a equipe, por meio da troca de ideias para o auxílio nas soluções dos problemas do dia a dia.

 

Treinamento

Em agosto, os colaboradores da Onicamp também participaram do treinamento de Brigada de Incêndio e Primeiros Socorros. As atividades foram dirigidas ao pessoal da operação, manutenção e administração da empresa, que puderam aprender noções de como se comportar em casos de incêndio ou de algum acidente que necessite da aplicação dos primeiros socorros até que chegue o atendimento especializado.

O instrutor do treinamento foi o técnico de segurança Wellington Santos, que atuou em conjunto com a instrutora da empresa Prevenção Total, Vanessa Araújo.