Todos os ônibus da frota da VB3, uma das concessionárias do transporte urbano de Campinas, receberam o Selo Verde por atender os requisitos exigidos pelo programa Despoluir, uma iniciativa conjunta da Confederação Nacional do Transporte (CNT), do Serviço Social do Transporte (Sest), do Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat) e da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado de São Paulo (FETPESP).

Para conseguir este selo, os responsáveis pelo programa avaliam a emissão de poluentes na frota das empresas, por meio de uma inspeção acreditada pela Cetesb. As empresas, cujos veículos são aprovados na inspeção, são enquadradas como empresas parceiras do meio ambiente.
A VB3, que opera na área 3 da cidade, cujos veículos são pintados na cor verde, foi a primeira empresa do setor a passar por esta inspeção e receber os selos em 100% da frota. Segundo Paulo Barddal, diretor de Comunicação do Grupo Belarmino, do qual a VB3 é integrante, receber este selo verde demonstra o quanto a empresa está comprometida com a qualidade de sua frota.
A concessionária já realiza periodicamente medições da emissão de poluentes de sua frota, para manter o controle de acordo com a legislação vigente. Além disso, possui as Certificações das Normas ISO 9001 – Qualidade, e ISO 14001 – Meio Ambiente, o que confirma a preocupação do grupo com o serviço prestado à população e com os impactos da sua operação no meio ambiente.
Com o Programa Despoluir, a CNT e o Sest-Senat estimulam e defendem um transporte cada vez mais limpo, eficiente e sustentável, que traz benefícios não apenas aos trabalhadores, mas principalmente a toda a sociedade.

Iniciativa une trabalhadores e concessionárias do transporte e beneficiará centenas de famílias e entidades

A Associação das Empresas de Transporte Urbano de Campinas (Transurc), o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) e o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Campinas e Região se uniram para criar a campanha solidária Desafio do Bem. Durante dois meses, muitos motoristas, fiscais, inspetores, mecânicos, eletricistas e pessoal do administrativo doaram alimentos para ajudar quem está mais necessitado nesta época de pandemia.

“A ideia nasceu de uma conversa nossa com os donos das concessionárias. Para cada quilo de alimentos que conseguíssemos arrecadar, as empresas do urbano de Campinas doariam um quilo”, afirma Jeremias Nunes dos Santos, secretário geral do Sindicato dos Rodoviários. Nesta semana, as doações foram contabilizadas e o total arrecadado, já com a contribuição da Transurc e do SetCamp, chegou a 5.650 quilos de alimentos.

Os donativos beneficiarão dezenas de profissionais afastados por conta do coronavírus e aposentados do setor do transporte urbano, além de famílias e pessoas necessitadas de Campinas. “Inicialmente, pensávamos em fazer a ação para ajudar os profissionais afastados e aposentados. Mas como a arrecadação superou as expectativas iniciais, estendemos para famílias necessitadas e entidades beneficentes”, afirma Paulo Barddal, diretor da Transurc e do SetCamp.

As entregas das cestas básicas serão feitas hoje e amanhã. Os alimentos arrecadados foram arroz, feijão, macarrão, óleo, café, sal, açúcar, fubá e farinha de mandioca. Cada cesta, em média, tem 25 quilos de alimentos.

Solidariedade

O Desafio do Bem atenderá também as entidades Cidade dos Meninos, a Casa da Sopa, o Instituto Padre Haroldo, o Instituição Assistencial Dias da Cruz, a Associação Beneficente Acácia de Sousas (Abas) e a Associação dos Moradores do Núcleo Residencial Vila Vitória. Os organizadores da ação entenderam que o momento é muito delicado para as entidades beneficentes da cidade que, com o agravamento da crise, passam por dificuldades na arrecadação de recursos.

Serão destinados 600 quilos de alimentos para a Casa da Sopa, 450 quilos para a Cidade dos Meninos, 450 quilos para o Instituto Padre Haroldo e 450 quilos para a Instituição Assistencial Dias da Cruz.

A Abas, que atende famílias carentes do distrito de Sousas, receberá 1.000 quilos de alimentos, e a Associação dos Moradores e Amigos do Núcleo Residencial Vila Vitória receberá outros 600 quilos, os quais serão distribuídos entre os moradores. Cerca de 2.100 quilos serão entregues aos trabalhadores afastados e aposentados.

Backbus em ônibus e peças nas redes sociais, em apoio ao Hemocentro da Unicamp, informam que a doação é segura e salva vidas

  

A Associação das Empresas de Transporte Urbano de Campinas (Transurc) e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) entraram na luta para estimular o aumento de doações de sangue na cidade. Serão instalados backbus em oito ônibus de concessionárias da cidade, que rodarão por diversos bairros com o tema: “Seja Solidário! Doe sangue e nos ajude a salvar vidas”, além de mensagens nas redes sociais das entidades.

Devido à pandemia da Covid-19, houve uma redução significativa dos estoques de sangue necessários para salvar vidas diariamente. Por isso, a Transurc e o SetCamp, com o apoio do Hemocentro da Unicamp, resolveram sensibilizar a população e criar a campanha para estimular a doação de sangue.

De acordo com o Ministério da Saúde, a coleta de bolsas de sangue já registrava uma queda de 2,5% nos últimos quatro anos, fato que se tornou ainda mais preocupante com a pandemia da Covid-19. Atualmente, apenas 16 de cada mil habitantes são doadores de sangue no Brasil, o que corresponde a 1,6% da população.

O ministério reforça que a doação é necessária para manter os estoques de sangue para atendimentos de emergência, cirurgias de grande porte e tratamento de pessoas com doenças crônicas.

O Hemocentro da Unicamp registrou uma queda de 16% nas coletas de sangue no mês de junho deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. Tal queda só não foi tão expressiva como em outros pontos de coleta do país por conta da realização da campanha Junho Vermelho, que terminou com a realização de uma maratona de doações de sangue e que aumentou em 120% a coleta em apenas um dia.

O Hemocentro da Unicamp é responsável por abastecer mais de 95% de toda a rede SUS de Campinas e região, sendo o único responsável por abastecer toda a demanda de transfusões do Hospital de Clínicas da Unicamp, do Caism, do Hospital Municipal Dr. Mário Gatti, do Centro Boldrini e do Hospital Municipal Ouro Verde, além de toda a demanda SUS do Hospital Puc-Campinas e da Santa Casa de Campinas.

Os pontos de coleta são o Hemocentro da Unicamp, o Hospital Municipal Dr. Mário Gatti, o Hospital Estadual de Sumaré ou o Hemonúcleo de Piracicaba. Todos aptos a receber os doadores de sangue com toda a segurança. As doações podem ser feitas com hora marcada, por meio de agendamento. Os interessados devem entrar no link: https://agendamento.hemocentro.unicamp.br/ e escolher o melhor local para o atendimento.

Foram contempladas 37 entidades assistenciais de Campinas, com 21.346 peças doadas

A Associação Pestalozzi de Campinas, entidade que atua na área de educação especial de crianças, jovens e adultos com deficiência múltipla, intelectual e TEA – Transtorno no Espectro Autista, foi a última entidade beneficiada pela Campanha do Agasalho Transurc 2020. A Campanha deste ano alcançou 37 entidades assistenciais, com 21.346 peças doadas.

A campanha é promovida todos os anos, pela Associação das Empresas de Transporte Urbano de Campinas (Transurc) e pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp). Nesta edição, contou com o apoio da Associação Beneficente Acácia de Sousas (ABAS) e do Espaço Infantil Corrente do Bem.

Em alusão a pandemia do novo coronavírus, que tornou a campanha ainda mais necessária para ajudar tantas famílias em dificuldades neste momento, a ação teve como slogan “O frio não fica em quarentena!”. As arrecadações terminaram no dia 26 de junho.

Tradicional na cidade, a Campanha do Agasalho conta sempre com a participação das concessionárias do transporte urbano de Campinas – VB Transportes e Turismo (VB1 e VB3), Itajaí Transportes Coletivos, Onicamp Transporte Coletivo, Expresso Campibus e Coletivos Pádova, e da Região Metropolitana de Campinas (RMC) – VB Transportes e Turismo, Rápido Sumaré, West Side, Transportes Capellini, Lirabus e Viação Ouro Verde.

Entregas realizadas:

  1. Espaço Infantil Corrente do Bem – 390 peças
  2. Centro Social Romília Maria – 598 peças
  3. Lar Alice – 515 peças
  4. Lar dos Velhinhos de Campinas – 527 peças
  5. Instituto Padre Haroldo – 913 peças
  6. SOS Rua – 486 peças
  7. Patrulheiros de Campinas – 596 peças
  8. Creche Vovô Nestor – 620 peças
  9. Igreja Nossa Senhora Aparecida – 524 peças
  10. Centro Pop – 537 peças
  11. Guardinha – 708 peças
  12. Cepromm – 597 peças
  13. Educandário Eurípedes – 578 peças
  14. Casa da Criança Meimei – 583 peças
  15. Cecoia – 581 peças
  16. Casa de Jesus – 568 peças
  17. Associação Evangélica Assistencial – 556 peças
  18. Cidade dos Meninos – 575 peças
  19. Casa Maria de Nazaré (Casa Betel) – 577 peças
  20. APA Solidária – 610 peças
  21. Creche Estrelinha do Oriente – 600 peças
  22. Instituto Dona Carminha – 605 peças
  23. ADRA / Núcleo Professora Cássia Rodrigues Lasca – 573 peças
  24. Casa da Criança Feliz – 560 peças
  25. Uniasec – 550 peças
  26. Sobrapar – 562 peças
  27. Recanto Vovô Antonio – 570 peças
  28. Grupo Esperança e Vida – 563 peças
  29. Casa da Sopa – 567 peças
  30. Igreja Santa Rita de Cássia – 580 peças
  31. Igreja Santo Antonio – 570 peças
  32. Instituto Campineiro dos Cegos Trabalhadores (ICCT) – 581 peças
  33. Centro Social Bertoni – 627 peças
  34. Santuário Nossa Senhora Desatadora dos Nós – 549 peças
  35. Instituição Assistencial Dias da Cruz- 555 peças
  36. Amigos do Bem – 535 peças
  37. Associação Pestalozzi de Campinas – 560 peças

Total entregue –21.346 peças

Três entidades foram contempladas com doações da Campanha do agasalho hoje: os voluntários do Santuário Nossa Senhora Desatadora dos Nós, com 549 peças; a Instituição Assistencial Dias da Cruz, com 555, e os Amigos do Bem, que receberam 535 peças. Com estas entregas, a campanha chegou a 20.786 agasalhos doados, que vão aquecer muitas famílias em situação de vulnerabilidade social.

A campanha é promovida pela Associação das Empresas de Transporte Urbano de Campinas (Transurc) e pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) e conta com o apoio da Associação Beneficente Acácia de Sousas (ABAS) e do Espaço Infantil Corrente do Bem. Este ano, o slogan remete a pandemia do novo coronavírus: “O frio não fica em quarentena!”.

A arrecadação dos donativos acabou na semana passada e a última entrega de doações será feita amanhã.

A campanha, tradicional na cidade, conta com a participação das concessionárias do transporte urbano de Campinas – VB Transportes e Turismo (VB1 e VB3), Itajaí Transportes Coletivos, Onicamp Transporte Coletivo, Expresso Campibus e Coletivos Pádova, e da Região Metropolitana de Campinas (RMC) – VB Transportes e Turismo, Rápido Sumaré, West Side, Transportes Capellini, Lirabus e Viação Ouro Verde.

Entregas:

  1. Espaço Infantil Corrente do Bem – 390 peças
  2. Centro Social Romília Maria – 598 peças
  3. Lar Alice – 515 peças
  4. Lar dos Velhinhos de Campinas – 527 peças
  5. Instituto Padre Haroldo – 913 peças
  6. SOS Rua – 486 peças
  7. Patrulheiros de Campinas – 596 peças
  8. Creche Vovô Nestor – 620 peças
  9. Igreja Nossa Senhora Aparecida – 524 peças
  10. Centro Pop – 537 peças
  11. Guardinha – 708 peças
  12. Cepromm – 597 peças
  13. Educandário Eurípedes – 578 peças
  14. Casa da Criança Meimei – 583 peças
  15. Cecoia – 581 peças
  16. Casa de Jesus – 568 peças
  17. Associação Evangélica Assistencial – 556 peças
  18. Cidade dos Meninos – 575 peças
  19. Casa Maria de Nazaré (Casa Betel) – 577 peças
  20. APA Solidária – 610 peças
  21. Creche Estrelinha do Oriente – 600 peças
  22. Instituto Dona Carminha – 605 peças
  23. ADRA / Núcleo Professora Cássia Rodrigues Lasca – 573 peças
  24. Casa da Criança Feliz – 560 peças
  25. Uniasec – 550 peças
  26. Sobrapar – 562 peças
  27. Recanto Vovô Antonio – 570 peças
  28. Grupo Esperança e Vida – 563 peças
  29. Casa da Sopa – 567 peças
  30. Igreja Santa Rita de Cássia – 580 peças
  31. Igreja Santo Antonio – 570 peças
  32. Instituto Campineiro dos Cegos Trabalhadores (ICCT) – 581 peças
  33. Centro Social Bertoni – 627 peças
  34. Santuário Nossa Senhora Desatadora dos Nós – 549 peças
  35. Instituição Assistencial Dias da Cruz- 555 peças
  36. Amigos do Bem – 535 peças

Total entregue –20.786 peças

Nem mesmo as restrições provocadas pela pandemia do novo coronavírus impedirão o aprimoramento dos 314 motoristas da concessionária Expresso Campibus. A transportadora, que opera no sistema de transporte coletivo urbano de Campinas, organizou um local específico para desenvolvimento de treinamento on-line em sua garagem. No local, vários computadores estão instalados, para que os profissionais do volante possam participar de um treinamento de Atualização de Direção Defensiva, realizado de forma virtual.

O curso é promovido pelo Serviço Social do Transporte e Serviço Social de Aprendizagem do Transporte (Sest/Senat). A capacitação, que começou dia 29 de junho e segue até dia 22 de julho, é realizada por meio de videoconferência direta com os monitores do Sest/Senat, e tem uma carga horária de quatro horas. Todos os motoristas vão participar das aulas. Esta foi a forma encontrada pela concessionária, para dar continuidade aos treinamentos realizados com os motoristas, com segurança e estrutura própria para os participantes, já que as aulas presenciais no Sest/Senat ainda não estão liberadas.

Durante o treinamento, os motoristas fazem uma reciclagem de todo o conteúdo sobre Direção Defensiva, a fim de ampliar a segurança no trânsito. Eles são capacitados para estarem mais atentos na direção, tomando como base a situação atual da cidade, que possui vários pontos com obras e interdições de vias. O curso aborda os cinco elementos principais da Direção Defensiva: conhecimento, atenção, previsão, decisão e habilidade; e as condições adversas que podem afetar a segurança na condução de um veículo, como o estado da via, a iluminação, o condutor, a carga e o clima.

 

Na reta final da Campanha do Agasalho Transurc, mais seis entidades foram contempladas com as doações de hoje: Grupo Esperança e Vida, com 563 peças; Casa da Sopa, com 567 peças; Igreja Santa Rita de Cássia, que vai distribuir as doações para a Comunidade São Francisco, na Vila Brandina, com 580 peças; Igreja Santo Antonio, que vai ajudar os moradores da Vila Formosa, com 570 peças; Instituto Campineiro dos Cegos Trabalhadores (ICCT), com 581 peças e o Centro Social Bertoni , com 627 peças.

A campanha é promovida pela Associação das Empresas de Transporte Urbano de Campinas (Transurc) e pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) e conta com o apoio da Associação Beneficente Acácia de Sousas (ABAS) e do Espaço Infantil Corrente do Bem. Este ano, o slogan remete a pandemia do novo coronavírus: “O frio não fica em quarentena!”.

A arrecadação dos donativos acabou na semana passada e a entrega das doações está sendo realizada até o fim desta semana.

A campanha, tradicional na cidade, conta com a participação das concessionárias do transporte urbano de Campinas – VB Transportes e Turismo (VB1 e VB3), Itajaí Transportes Coletivos, Onicamp Transporte Coletivo, Expresso Campibus e Coletivos Pádova, e da Região Metropolitana de Campinas (RMC) – VB Transportes e Turismo, Rápido Sumaré, West Side, Transportes Capellini, Lirabus e Viação Ouro Verde.

Entregas da campanha:

  1. Espaço Infantil Corrente do Bem – 390 peças
  2. Centro Social Romília Maria – 598 peças
  3. Lar Alice – 515 peças
  4. Lar dos Velhinhos de Campinas – 527 peças
  5. Instituto Padre Haroldo – 913 peças
  6. SOS Rua – 486 peças
  7. Patrulheiros de Campinas – 596 peças
  8. Creche Vovô Nestor – 620 peças
  9. Igreja Nossa Senhora Aparecida – 524 peças
  10. Centro Pop – 537 peças
  11. Guardinha – 708 peças
  12. Cepromm – 597 peças
  13. Educandário Eurípedes – 578 peças
  14. Casa da Criança Meimei – 583 peças
  15. Cecoia – 581 peças
  16. Casa de Jesus – 568 peças
  17. Associação Evangélica Assistencial – 556 peças
  18. Cidade dos Meninos – 575 peças
  19. Casa Maria de Nazaré (Casa Betel) – 577 peças
  20. APA Solidária – 610 peças
  21. Creche Estrelinha do Oriente – 600 peças
  22. Instituto Dona Carminha – 605 peças
  23. ADRA / Núcleo Professora Cássia Rodrigues Lasca – 573 peças
  24. Casa da Criança Feliz – 560 peças
  25. Uniasec – 550 peças
  26. Sobrapar – 562 peças
  27. Recanto Vovô Antonio – 570 peças
  28. Grupo Esperança e Vida – 563 peças
  29. Casa da Sopa – 567 peças
  30. Igreja Santa Rita de Cássia – 580 peças
  31. Igreja Santo Antonio – 570 peças
  32. Instituto Campineiro dos Cegos Trabalhadores (ICCT) – 581 peças
  33. Centro Social Bertoni – 627 peças

Total entregue –19.147 peças

 

A Campanha do Agasalho Transurc entregou doações para mais duas entidades: a Sobrapar (570 peças) e o Recanto Vovô Antônio (562 peças). A iniciativa, que chega a sua última semana de arrecadações, já atendeu 27 entidades da cidade, com mais de 15 mil peças doadas.

A campanha é promovida pela Associação das Empresas de Transporte Urbano de Campinas (Transurc) e pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) e conta com o apoio da Associação Beneficente Acácia de Sousas (ABAS) e do Espaço Infantil Corrente do Bem. Este ano, o slogan remete a pandemia do novo coronavírus: “O frio não fica em quarentena!”.

Os donativos, que devem estar em bom estado de conservação, ainda podem ser entregues até sexta-feira (26/06), no ônibus da campanha que está posicionado no Largo do Rosário, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17h.

Outros pontos de entrega das doações são os terminais de ônibus Central, Ouro Verde, Campo Grande, Mercado, Barão Geraldo e Metropolitano e na sede da Transurc, onde estão instaladas as caixas de arrecadação.

Também foram instaladas caixas para arrecadação em todas as garagens de ônibus de Campinas e da Região Metropolitana, para que os funcionários do transporte também participem com suas doações.

A campanha, tradicional na cidade de Campinas, tem a participação das concessionárias do transporte urbano de Campinas – VB Transportes e Turismo (VB1 e VB3), Itajaí Transportes Coletivos, Onicamp Transporte Coletivo, Expresso Campibus e Coletivos Pádova, e da Região Metropolitana de Campinas (RMC) – VB Transportes e Turismo, Rápido Sumaré, West Side, Transportes Capellini, Lirabus e Viação Ouro Verde.

A novidade desta edição é que a campanha também recolhe alimentos não perecíveis, voltados para as famílias que passam ainda mais dificuldades com a Covid-19.

Entregas da campanha:

  1. Espaço Infantil Corrente do Bem – 350 peças
  2. Centro Social Romília Maria – 598 peças
  3. Lar Alice – 515 peças
  4. Lar dos Velhinhos de Campinas – 527 peças
  5. Instituto Padre Haroldo – 913 peças
  6. SOS Rua – 486 peças
  7. Patrulheiros de Campinas – 596 peças
  8. Creche Vovô Nestor – 620 peças
  9. Igreja Nossa Senhora Aparecida – 524 peças
  10. Centro Pop – 537 peças
  11. Guardinha – 708 peças
  12. Cepromm – 597 peças
  13. Educandário Eurípedes – 578 peças
  14. Casa da Criança Meimei – 583 peças
  15. Cecoia – 581 peças
  16. Casa de Jesus – 568 peças
  17. Associação Evangélica Assistencial – 556 peças
  18. Cidade dos Meninos – 575 peças
  19. Casa Maria de Nazaré (Casa Betel) – 577 peças
  20. APA Solidária – 610 peças
  21. Creche Estrelinha do Oriente – 600 peças
  22. Instituto Dona Carminha – 605 peças
  23. ADRA / Núcleo Professora Cássia Rodrigues Lasca – 573 peças
  24. Casa da Criança Feliz – 560 peças
  25. Uniasec – 550 peças
  26. Sobrapar – 562 peças
  27. Recanto Vovô Antonio – 570 peças

Total entregue –15.619 peças

 

Jornal da EPTV 1ª Edição – Campinas/Piracicaba com exibição em 23 de Junho de 2020.

Número de passageiros reduziu quase pela metade desde o início da quarentena.

 

A Campanha do Agasalho Transurc e SetCamp está em sua última semana e já contemplou 25 entidades assistenciais de Campinas, com a doação de mais de 14 mil peças. Hoje, foram entregues 560 peças para a Casa da Criança Feliz, e 550 para a Uniasec.

A campanha é promovida pela Associação das Empresas de Transporte Urbano de Campinas (Transurc) e pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) e conta com o apoio da Associação Beneficente Acácia de Sousas (ABAS) e do Espaço Infantil Corrente do Bem. Este ano, o slogan remete a pandemia do novo coronavírus: “O frio não fica em quarentena!”.

Os donativos, que devem estar em bom estado de conservação, ainda podem ser entregues até sexta-feira (26/06), no ônibus da campanha que está posicionado no Largo do Rosário, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17h.

Outros pontos de entrega das doações são os terminais de ônibus Central, Ouro Verde, Campo Grande, Mercado, Barão Geraldo e Metropolitano e na sede da Transurc, onde estão instaladas as caixas de arrecadação.

Também foram instaladas caixas para arrecadação em todas as garagens de ônibus de Campinas e da Região Metropolitana, para que os funcionários do transporte também participem com suas doações.

A campanha, tradicional na cidade de Campinas, tem a participação das concessionárias do transporte urbano de Campinas – VB Transportes e Turismo (VB1 e VB3), Itajaí Transportes Coletivos, Onicamp Transporte Coletivo, Expresso Campibus e Coletivos Pádova, e da Região Metropolitana de Campinas (RMC) – VB Transportes e Turismo, Rápido Sumaré, West Side, Transportes Capellini, Lirabus e Viação Ouro Verde.

A novidade desta edição é que a campanha também recolhe alimentos não perecíveis, voltados para as famílias que passam ainda mais dificuldades com a Covid-19.

Entregas da campanha:

  1. Espaço Infantil Corrente do Bem – 350 peças
  2. Centro Social Romília Maria – 598 peças
  3. Lar Alice – 515 peças
  4. Lar dos Velhinhos de Campinas – 527 peças
  5. Instituto Padre Haroldo – 913 peças
  6. SOS Rua – 486 peças
  7. Patrulheiros de Campinas – 596 peças
  8. Creche Vovô Nestor – 620 peças
  9. Igreja Nossa Senhora Aparecida – 524 peças
  10. Centro Pop – 537 peças
  11. Guardinha – 708 peças
  12. Cepromm – 597 peças
  13. Educandário Eurípedes – 578 peças
  14. Casa da Criança Meimei – 583 peças
  15. Cecoia – 581 peças
  16. Casa de Jesus – 568 peças
  17. Associação Evangélica Assistencial – 556 peças
  18. Cidade dos Meninos – 575 peças
  19. Casa Maria de Nazaré (Casa Betel) – 577 peças
  20. APA Solidária – 610 peças
  21. Creche Estrelinha do Oriente – 600 peças
  22. Instituto Dona Carminha – 605 peças
  23. ADRA / Núcleo Professora Cássia Rodrigues Lasca – 573 peças
  24. Casa da Criança Feliz – 560 peças
  25. Uniasec – 550 peças

Total entregue – 14.487 peças