A Campanha do Agasalho “Doe e aqueça sua alma” contou com a participação de crianças, professores e pais de alunos de duas escolas de Campinas: o Colégio Inovar, no Parque Industrial, e o Colégio Básico, no Chapadão. As escolas divulgaram a campanha entre seus alunos e familiares e recolheram doações nos últimos dois meses.

A equipe do Colégio Inovar optou ainda por deixar as crianças levarem pessoalmente as doações até o ônibus da campanha, que ficou estacionado em frente da escola, no dia 25 de junho. No trajeto até o ônibus, as crianças receberam orientações das professoras sobre a importância de doar agasalhos que não servem mais para que pessoas carentes possam se aquecer nos dias frios.

Foi uma verdadeira aula de solidariedade. E as crianças adoraram entrar no ônibus, sentar nas poltronas e fazer muitas fotos. A diretora da escola, Danielli Nania, acredita que campanhas como esta estimulam a solidariedade nas crianças e ainda mobilizam os pais e a comunidade a ajudar.

A Campanha do Agasalho 2018 começou no dia 16 de abril e já entregou mais de 10 mil peças para 14 entidades assistenciais de Campinas. A iniciativa é da Transurc, do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) e das concessionárias do transporte público de Campinas (VB1, VB3, Pádova, Onicamp, Expresso Campibus e Itajaí) e da região (Rápido Luxo Campinas, Rápido Sumaré e Viação Boa Vista), em associação com a Fundação Feac e as rádios Cidade e Laser FM.

O total de doações ainda não foi contabilizado, pois a equipe da Transurc está na fase de triagem final para as próximas entregas. No ano passado, a campanha conseguiu uma arrecadação recorde de 19,6 mil peças, doadas diretamente a 24 instituições beneficentes do município.

 

Peças doadas:

  1. Instituto Padre Haroldo – 785
  2. Lar dos Velhinhos de Campinas – 728
  3. Centro Social Romília Maria – 766
  4. Centro Corsini – 754
  5. Cepromm – 723
  6. Lar Alice – 687
  7. Lar Criança Feliz – 717
  8. Meimei – 791
  9. Guardinha – 795
  10. Cidade dos Meninos – 817
  11. Casa Maria de Nazaré (Casa dos Anjos I) – 796
  12. Centro Comunitário Jardim Santa Lúcia – 778
  13. Centro Promocional Nossa Senhora da Visitação – 811
  14. Cecompi – 831

Total – 10.740 peças

A VB Transportes e Turismo, concessionária do transporte coletivo urbano de Campinas, protocolou ontem ofício junto aos comandos da Guarda Municipal, Polícia Militar, Policia Civil e na Secretaria Municipal de Segurança, para solicitar policiamento ostensivo e preventivo nos locais de maior incidência de assaltos e vandalismo.

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp), a VB Transportes registrou 33 casos de vandalismo e assalto em ônibus no período de 04/03 a 10/06 deste ano. Em levantamento realizado pela empresa, os locais de maior risco são a Rodovia Santos Dumont e a região do Ouro Verde.

A VB solicitou principalmente o patrulhamento ostensivo na Avenida Ruy Rodrigues, em frente ao Shopping Spazio, e na Rodovia Santos Dumont, em frente ao Parque Oziel e Monte Cristo aos finais de semana, nos horários das 4h30 às 8h, por causa dos constantes casos de vandalismo nesses locais. Além dos danos materiais que têm ocorrido, a maior preocupação da empresa é com a possibilidade de haver um gravíssimo acidente, caso o condutor seja atingido e/ou passageiros, considerando a velocidade permitida na rodovia e o tamanho das pedras atiradas contra os veículos em movimento.

Pelo levantamento dos Boletins de Ocorrência registrados pela empresa no período acima, foram 17 assaltos e 16 atos de vandalismo.

A Campanha do Agasalho “Doe e aqueça sua alma”, organizada pela Transurc, já entregou 5.945 peças de roupas para oito entidades: Instituto Padre Haroldo, Lar dos Velhinhos de Campinas, Centro Social Romília Maria, Centro Corsini, Cepromm, Lar Alice, Lar da Criança Feliz e MEIMEI. As doações incluem itens como: blusas de lã, casacos, camisas, calças, calçados e cobertores, e vão ajudar a aquecer crianças, adolescentes, idosos e adultos atendidos pelas entidades.

LAR ALICE

A campanha começou no dia 16 de abril e conta com o reforço da solidariedade de duas escolas particulares de Campinas: o Colégio Básico, no Chapadão, e o Colégio Inovar, no Parque Industrial. As duas escolas promovem a campanha do agasalho junto aos seus alunos, e as doações virão para a triagem e distribuição da Transurc. A agência bancária da Av. Campos Salles, 675, é outro ponto de coleta de doações (veja abaixo a relação completa dos postos de coleta).
A iniciativa desta campanha é da Transurc, do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) e das concessionárias do transporte público de Campinas (VB1, VB3, Pádova, Onicamp, Expresso Campibus e Itajaí) e da região (Rápido Luxo Campinas, Rápido Sumaré e Viação Boa Vista), em associação com a Fundação Feac e as rádios Cidade e Laser FM.
Os donativos podem ser entregues no ônibus com o adesivo da campanha, estacionado no Largo do Rosário, de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas, e aos sábados, das 8 às 13 horas. Além disso, caixas para recolher as doações estão disponíveis nos terminais de ônibus da cidade e na sede da Transurc, da Feac e nas garagens das concessionárias. A campanha prossegue até 1º de julho.

Arrecadação recorde em 2017

CEPROMM

No ano passado, a Campanha do Agasalho organizada pela Transurc conseguiu uma arrecadação recorde de 19,6 mil peças, doadas diretamente a 24 instituições beneficentes do município. Em 2016, foram 15,5 mil peças e 18 instituições atendidas.
Para divulgar a iniciativa, o ônibus adesivado com a identidade visual da campanha, cedido pelas concessionárias do transporte coletivo, vai permanecer no Largo do Rosário durante todo o período da arrecadação.
Além disso, são feitos anúncios em jornais, divulgação em sites e redes sociais das instituições parceiras e cartazes estão distribuídos em todos os ônibus, além de painéis instalados nos vidros traseiros dos ônibus (busdoors).
Marcela Doni, responsável pelo Programa Cidadania Ativa e assessora técnica do Centro de Voluntariado Feac, acredita que campanhas como esta são importantes porque sensibilizam as pessoas para a causa do frio, que provoca sofrimento para muitas pessoas e famílias, que não têm como se aquecer.
“Conseguimos despertar o senso de coletividade nas pessoas e estimulá-las a se tornarem agentes de mudança. Afinal, quem participa, além de aquecer muitas famílias, contribui para a realização de bazares e brechós nas entidades, com a renda sendo revertida em mais recursos para estas organizações sociais e para a melhoria do atendimento à população”, avalia Marcela.
A Campanha do Agasalho arrecada roupas, cobertores e sapatos em bom estado para crianças e adultos. Participe desta boa ação!

Pontos de coleta:
• Largo do Rosário
• Feac
• Terminal Central
• Terminal Ouro Verde
• Terminal Campo Grande
• Terminal Mercado
• Terminal Barão Geraldo
• Terminal Metropolitano
• Transurc
• Garagens das concessionárias de ônibus
• Agência bancária na Avenida Campos Salles, 675
• Colégio Básico de Campinas
• Colégio Inovar

Peças doadas:
1. Instituto Padre Haroldo – 785
2. Lar dos Velhinhos de Campinas – 728
3. Centro Social Romília Maria – 766
4. Centro Corsini – 754
5. Cepromm – 723
6. Lar Alice – 687
7. Lar Criança Feliz – 711
8. MEIMEI – 791
Total – 5.945

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) informa que amanhã, quarta-feira, os ônibus urbanos em Campinas rodam com 75% da frota. A decisão foi tomada agora a pouco, após reunião entre os operadores e a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec).

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) informa que amanhã, terça-feira (29), os ônibus rodarão com 65% da frota, no mínimo, com reforço nos horários de pico em Campinas.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) informa que realizou reunião com as concessionárias, permissionárias e a Emdec, o órgão gestor do Sistema InterCamp.

E esclarece que, com base nos atuais níveis de estoque de óleo diesel, será possível manter os ônibus nas ruas de Campinas (redução de 50% na operação) durante todo o dia de hoje e também neste sábado.

O SetCamp e as concessionárias aguardam o fim do movimento grevista o mais breve possível para poderem voltar a operar de forma normal o serviço de transporte, tão essencial à população.

As concessionárias que operam o transporte coletivo urbano em Campinas  – VB Transporte, Itajaí, Pádova, Onicamp e Expresso Campibus – alertam para os possíveis problemas que o setor terá, caso a greve dos caminhoneiros em todo o País, seja mantida. Hoje, os caminhoneiros bloquearam as bases de abastecimento de combustíveis próximas às principais refinarias do Estado – Paulínia, Santos, São José dos Campos, Ribeirão Preto, Sorocaba e Barueri.

“Os caminhões das concessionárias não estão conseguindo carregar diesel, combustível utilizado pelos ônibus. Como trabalhamos com estoque para um dia e, no máximo, um dia e meio, já estamos pensando em um esquema de contingenciamento. Entendemos que é melhor manter o serviço, mesmo que reduzido, do que interromper totalmente”, diz Paulo Barddal, diretor de Comunicação do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp).

A proposta é a de operar com frota de entrepico durante todo o dia, a partir de hoje. “Para não pararmos, propomos que haja uma redução de 40% dos veículos que circulam nos horários de pico. Caso o movimento persista, há o risco de os ônibus urbanos começarem a parar, a partir de amanhã. Os caminhoneiros protestam, desde a segunda-feira, contra os sucessivos aumentos no valor do diesel. Nos últimos 12 meses, esse combustível foi reajustado em 56,5%, bem acima da inflação. Em Campinas, rodam 831 ônibus diariamente apenas levando-se em conta as cinco concessionárias operadoras. “O consumo diário de óleo diesel pelas concessionárias de Campinas é de 124 mil litros. O diesel representa 27,79% do custo do transporte”, explica Paulo Barddal.

 

Entenda o caso

Desde que a Petrobras iniciou sua nova política de preços para os combustíveis, em 3 de julho do ano passado, o óleo diesel subiu 56,5% na refinaria, segundo cálculos do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE) – passou de R$ 1,5006 para R$ 2,3488 (sem contar os impostos). O aumento acompanhou a cotação do petróleo no mercado internacional, exatamente a intenção da estatal.

Mas, para os caminhoneiros, essa alta vem tornando sua atividade inviável, assim como afetam diretamente todos os modais de transporte que utilizam o diesel como combustível. E, por conta disso, fizeram um protesto, nesta segunda-feira, 21, que paralisou estradas em todo o País.

O que os caminhoneiros querem é que o governo promova alguma mudança que faça cair os preços do combustível – o pedido é que sejam reduzidos impostos. “Se o nosso transporte é essencial, queremos um preço diferenciado para o diesel no setor de cargas”, disse Diumar Bueno, presidente da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (não ligados a transportadoras).

O pleito da CNTA também é feito há anos pela Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) sem sucesso. E, como não há nenhum tipo de medida efetiva no sentido de reduzir a carga tributária para o transporte por rodas, os custos dos insumos que compõem as planilhas de cálculo não são cobertos pelos reajustes das tarifas, criando um círculo vicioso e afastando os usuários.
“A desoneração de toda a cadeia produtiva do transporte é importantíssima. Além da tributação que incide sobre os combustíveis, é possível desonerar, desde que haja vontade política, os impostos que incidem em todas as esferas, sejam elas municipais, estaduais e federal”, afirma Barddal.

A Campanha do Agasalho “Doe e aqueça sua alma”, organizada pela Transurc, já entregou mais de três mil peças de roupas para quatro entidades: Instituto Padre Haroldo, Lar dos Velhinhos de Campinas, Centro Social Romília Maria e Centro Corsini. Ontem foi realizada a entrega de 754 peças para a Unidade de Apoio Infantil (UAI) do Centro Corsini. As doações incluíram itens como: blusas de lã, casacos, camisas, calças, calçados e cobertores, e vão ajudar a aquecer as crianças atendidas e seus familiares.

A campanha começou no dia 16 de abril e conta com o reforço da solidariedade de duas escolas particulares de Campinas: o Colégio Básico, no Chapadão, e o Colégio Inovar, no Parque Industrial. As duas escolas promovem a campanha do agasalho junto aos seus alunos, e as doações virão para a triagem e distribuição da Transurc. A agência bancária da Av. Campos Salles, 675 é outro ponto de coleta de doações (veja abaixo a relação completa dos postos de coleta).

A iniciativa desta campanha é da Transurc, do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) e das concessionárias do transporte público de Campinas (VB1, VB3, Pádova, Onicamp, Campibus e Itajaí) e da região (Rápido Luxo Campinas, Rápido Sumaré e Viação Boa Vista), em associação com a Fundação Feac e as Rádios Cidade e Laser FM.

Os donativos podem ser entregues no ônibus com o adesivo da campanha, estacionado no Largo do Rosário, de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas, e aos sábados, das 8 às 13 horas. Além disso, caixas para recolher as doações estão disponíveis nos terminais de ônibus da cidade e na sede da Transurc, da Feac e nas garagens das concessionárias. A campanha prossegue até 1º de julho.

 

Sobre a UAI do Centro Corsini

A Unidade de Apoio Infantil do Centro Corsini existe desde 1994 e acolhe crianças com patologias gravíssimas que exigem cuidados técnicos especializados e que são atendidas por uma equipe multidisciplinar. É uma instituição sem fins lucrativos, cuja principal fonte de recursos são as doações. Atualmente a entidade acolhe 20 crianças. Entre as peças recebidas da Campanha do Agasalho da Transurc, parte foi encaminhada para as crianças abrigadas e seus familiares e o restante será destinado ao bazar da entidade, que funciona de segunda a sexta, das 8 ao meio-dia. Endereço: avenida Milton Christini, 1848, no Parque Alto Taquaral.

 

Arrecadação recorde em 2017

No ano passado, a Campanha do Agasalho organizada pela Transurc conseguiu uma arrecadação recorde de 19,6 mil peças, doadas diretamente a 24 instituições beneficentes do município. Em 2016, foram 15,5 mil peças e 18 instituições atendidas.

Para divulgar a iniciativa, o ônibus adesivado com a identidade visual da campanha, cedido pelas concessionárias do transporte coletivo, vai permanecer no Largo do Rosário durante todo o período da arrecadação.

Além disso, são feitos anúncios em jornais, divulgação em sites e redes sociais das instituições parceiras e cartazes distribuídos em todos os ônibus, além de painéis instalados nos vidros traseiros dos ônibus (busdoors).

Marcela Doni, responsável pelo Programa Cidadania Ativa e assessora técnica do Centro de Voluntariado Feac, acredita que campanhas como esta são importantes porque sensibilizam as pessoas para a causa do frio, que provoca sofrimento para muitas pessoas e famílias, que não têm como se aquecer.

“Conseguimos despertar o senso de coletividade nas pessoas e estimulá-las a se tornarem agentes de mudança. Afinal, quem participa, além de aquecer muitas famílias, contribui para a realização de bazares e brechós nas entidades, com a renda sendo revertida em mais recursos para estas organizações sociais e para a melhoria do atendimento à população”, avalia Marcela.

A Campanha do Agasalho arrecada roupas, cobertores e sapatos em bom estado para crianças e adultos. Participe desta boa ação!

 

Pontos de coleta:

  • Largo do Rosário
  • Feac
  • Terminal Central
  • Terminal Ouro Verde
  • Terminal Campo Grande
  • Terminal Mercado
  • Terminal Barão Geraldo
  • Terminal Metropolitano
  • Transurc
  • Garagens das concessionárias de ônibus
  • Agência bancária na Avenida Campos Salles, 675
  • Colégio Básico de Campinas
  • Colégio Inovar

O Centro Social Romília Maria, entidade localizada no Jardim das Oliveiras, recebeu nesta sexta-feira (dia 11), 766 peças de roupas doadas pela Campanha do Agasalho “Doe e aqueça sua alma”, organizada pela Transurc. Além das doações serem distribuídas para as crianças atendidas, todo o restante será disponibilizado para venda no brechó que funciona diariamente no local, e cuja renda é toda revertida para o sustento da entidade. “Nós distribuímos as doações primeiro para as nossas crianças, que sempre precisam de sapatos, chinelos, tênis etc, e o restante é vendido no brechó, pois é o que ajuda a cobrir os gastos do dia a dia da entidade”, explica Jane Regina Evangelista Marcelino, coordenadora do Centro Romília Maria.

O Centro Social Romília Maria foi fundado em 1973 e desde então trabalha em prol do desenvolvimento de ações socioeducativas, culturais, de lazer e promoção social, em meio aberto, junto à crianças, adolescentes, adultos, famílias e idosos, contribuindo para o exercício da cidadania ativa. A instituição atua nas imediações da Vila Ipê, em Campinas (SP). Os programas da entidade tem como objetivo desenvolver ações que promovam o bem-estar, a prática da cidadania e a prevenção às situações de risco.

Os donativos para a campanha do agasalho podem ser entregues no ônibus estacionado no Largo do Rosário, de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas, e aos sábados, das 8 às 13 horas.

Além disso, caixas para recolher as doações estão disponíveis nos terminais de ônibus: Central, Ouro Verde, Campo Grande, Mercado, Barão Geraldo e Metropolitano, e ainda nas sedes da Transurc, da Feac e nas garagens das concessionárias. A campanha prossegue até 1º de julho. Participe, faça sua doação!

A Campanha do Agasalho “Doe e aqueça sua alma”, organizada pela Transurc, realizou na manhã de hoje (08/05) a entrega de 728 peças para o Lar dos Velhinhos de Campinas. As doações incluíram itens como: blusas de lã, casacos, camisas, calças, calçados e cobertores, e vão ajudar a aquecer os 97 velhinhos atendidos pela entidade atualmente.  A  campanha arrecada roupas, cobertores e sapatos em bom estado para crianças e adultos. Participe desta boa ação!

 

Sobre o Lar dos Velhinhos de Campinas

Entidade que atende, em regime asilar, idosos de ambos os sexos em situação de vulnerabilidade social e sem a possibilidade de autocusteio. Trata-se de uma Organização da Sociedade Civil, sem fins lucrativos, administrada por uma diretoria voluntária e que conta com a colaboração da comunidade e algumas empresas parceiras para a sua manutenção. Possui uma infraestrutura ampla e acolhedora, localizada em uma área arborizada com mais de 70 mil m², proporciona aos atendidos uma melhor qualidade de vida.

Inaugurado em dezembro de 1905 como “Asylo de Inválidos”, passou a se chamar Lar dos Velhinhos de Campinas em 1972, já que a maior parte dos carentes em abandono que chegavam para serem atendidos no local era de idosos. Com isso, a entidade se especializou ao longo dos anos no atendimento aos velhinhos, sendo uma referência nacional entre as instituições de longa permanência.

 

Pontos de coleta da campanha “Doe e aqueça sua alma”:

  • Largo do Rosário
  • Feac
  • Terminal Central
  • Terminal Ouro Verde
  • Terminal Campo Grande
  • Terminal Mercado
  • Terminal Barão Geraldo
  • Terminal Metropolitano
  • Transurc
  • Garagens das concessionárias de ônibus