Escolas públicas de Campinas já podem inscrever suas crianças para participar do passeio no 2º semestre

O Programa Escolas nas Garagens está com inscrições abertas para a participação das escolas no segundo semestre. Dirigido a estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental de escolas públicas estaduais e municipais, o Escolas nas Garagens é um passeio de ônibus de meio período, com embarque feito na própria escola. Na sequência, o grupo faz uma parada no Centro e visita uma garagem de ônibus.

A parada acontece no Largo do Carmo, marco zero da cidade. Ali, as crianças aprendem mais sobre o surgimento de Campinas, as transformações da cidade e ainda conhecem a trajetória e a contribuição do músico Carlos Gomes para a cultura brasileira. Depois o grupo embarca novamente no ônibus e parte para uma das garagens das concessionárias, onde conhece a rotina do sistema e o processo de manutenção dos veículos.

Grupo de crianças que participou do passeio no 1º semestre

Os estudantes assistem ainda a uma peça de teatro e participam de um concurso de pintura, em que o autor do melhor trabalho ganha, para ele e para a família, um passeio na maria-fumaça até Jaguariúna, cortesia da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), parceira do programa.

Para alunos e professores, o passeio é uma oportunidade de vincular disciplinas curriculares com uma experiência prática. No contato com os monitores, as crianças aprendem importantes conceitos de cidadania, além da importância da preservação do bem público.

Ao fim do passeio, no retorno à escola, os alunos recebem um kit escolar com caneta, régua, adesivos e cadernos. O programa também tem o apoio da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec).

Inscrições

As escolas interessadas em participar do Escolas nas Garagens devem entrar em contato com a Diretoria de Comunicação da Transurc pelo telefone 3731-2643. Para participar, é preciso enviar os nomes dos alunos, com autorizações dos pais ou responsáveis, e os nomes dos acompanhantes adultos (um para cada grupo de 15 crianças).

40 escolas atendidas este ano

Criado em 2004, o Escolas nas Garagens já conta com mais de 130 mil participantes, sendo 3.416 crianças de 40 escolas apenas no primeiro semestre deste ano.

 

A Campanha do Agasalho “Doe e aqueça sua alma”, organizada pela Transurc, entregou este ano quase 16 mil peças para 21 entidades de Campinas. As doações incluíram itens como: blusas de lã, casacos, camisas, calças, calçados e cobertores, e vão ajudar a aquecer crianças, adolescentes, idosos e adultos atendidos pelas diversas entidades. A campanha iniciou no dia 16 de abril e foi encerrada em 1º de julho.
A iniciativa desta campanha, realizada todos os anos, é da Transurc, do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) e das concessionárias do transporte público de Campinas (VB1, VB3, Pádova, Onicamp, Campibus e Itajaí) e da região (Rápido Luxo Campinas, Rápido Sumaré e Viação Boa Vista), em associação com a Fundação Feac e com as rádios Cidade e Laser FM.

Aula de Solidariedade
Este ano, a campanha contou com a participação de crianças, professores e pais de alunos de duas escolas de Campinas: o Colégio Inovar, no Parque Industrial, e o Colégio Básico, no Chapadão. As escolas divulgaram a campanha entre seus alunos e familiares e recolheram doações nos últimos dois meses.
A equipe do Colégio Inovar optou ainda por deixar as crianças levarem pessoalmente as doações até o ônibus da campanha, que ficou estacionado em frente à escola, no dia 25 de junho. No trajeto até o ônibus, as crianças receberam orientações das professoras sobre a importância de doar agasalhos que não servem mais para que pessoas carentes possam se aquecer nos dias frios.
Foi uma verdadeira aula de solidariedade. E as crianças adoraram entrar no ônibus, sentar nas poltronas e fazer muitas fotos. A diretora da escola, Danielli Nania, acredita que campanhas como esta estimulam a solidariedade nas crianças e ainda mobilizam os pais e a comunidade a ajudar.

Total de peças doadas:
1. Instituto Padre Haroldo – 785
2. Lar dos Velhinhos de Campinas – 728
3. Centro Social Romília Maria – 766
4. Centro Corsini – 754
5. Cepromm – 723
6. Lar Alice – 687
7. Lar Criança Feliz – 717
8. MEIMEI – 791
9. Guardinha – 795
10. Cidade dos Meninos – 817
11. Casa Maria de Nazaré (Casa dos Anjos I) – 796
12. Centro Comunitário Jardim Santa Lúcia – 778
13. Centro Promocional Nossa Senhora da Visitação – 811
14. CECOMPI – 831
15. Fundação Gerações – 752
16. Associação Santa Clara – 773
17. Amic – 769
18. Casa da Criança Maria Luisa Hartzer – 826
19. Casa da Criança Madre Anastácia – 757
20. Casa Esperança e Vida – 709
21. CEAK – 663

Total – 15.989 peças

 

Conheça as entidades beneficiadas este ano:

Instituto Padre Haroldo (IPH)

Fundado em 1978 pelo padre Haroldo Rahm. Entidade surgiu para atuar na recuperação de dependentes químicos, mas expandiu sua atuação para um programa de prevenção com crianças e adolescentes e abriu serviços de acolhimento em regime residencial. Oferece atividades voltadas ao esporte, lazer, arte e cultura. Informações pelo fone: (19) 3794-2500. Site: http://padreharoldo.org.br/

Lar dos Velhinhos de Campinas

Inaugurado em dezembro de 1905 como “Asylo de Inválidos”, passou a se chamar Lar dos Velhinhos de Campinas em 1972. Atende, em regime asilar, idosos de ambos os sexos em situação de vulnerabilidade social e sem a possibilidade de autocusteio. Informações pelo fone: (19) 3743-4300. Site: http://lvc.org.br/site/

Centro Social Romília Maria

Fundado em 1973, desenvolve ações socioeducativas, culturais, de lazer e promoção social, em meio aberto, junto a crianças, adolescentes, adultos, famílias e idosos. Atua nas imediações da Vila Ipê. Informações pelo fone: 3271-1022. Site: http://www.romiliamaria.org.br/

UAI do Centro Corsini

A Unidade de Apoio Infantil do Centro Corsini existe desde 1994 e acolhe crianças com patologias gravíssimas que exigem cuidados técnicos especializados e que são atendidas por uma equipe multidisciplinar. Atualmente acolhe 20 crianças. Informações pelo fone: 2101-0101. Site: https://www.facebook.com/centrocorsinicampinas/

Centro de Promoção para um Mundo Melhor (Cepromm)

Atende crianças e adolescentes da região do Jardim Itatinga, considerada a maior zona de prostituição a céu aberto da América Latina. No local são atendidas diariamente 270 crianças e adolescentes com atividades educativas. Indiretamente atinge 1.080 pessoas do bairro, com diversas atividades e doações de alimentos, produtos de higiene, roupas, etc. Informações pelo fone: 3225-0014. Site:

https://www.cepromm.com.br/

Lar Alice de Oliveira

Desde 1955 acolhe mulheres idosas. Além das atividades de rotina diária, são feitos trabalhos de artesanato, ginástica holística, atividades recreativas etc. Atualmente atende 25 idosas. Informações pelo fone: 3203-4770. Facebook: https://www.facebook.com/laralice.oliveira

Lar da Criança Feliz

Fundado em 1980 por 13 amigos que se reuniram com a finalidade de acolher grupos de irmãos desamparados e sem recursos de subsistência. Atende atualmente 50 crianças em sua sede, no Parque das Universidades. Informações pelo fone: 3256-2525. Site: larcriancafeliz.org.br.

Casa da Criança MEIMEI

Entidade surgiu na década de 60, pela vontade e trabalho de um grupo de pessoas estudiosas da doutrina espírita, que já ajudava famílias da periferia. Este grupo percebeu a necessidade de um local para acolher crianças durante o dia, enquanto os pais trabalhavam. Atende gratuitamente 230 crianças em período integral. Informações pelo fone: 3241-1622. Site: http://www.meimei.org.br/

Guardinha

A Associação de Educação do Homem de Amanhã – AEDHA, mais conhecida como Guardinha, atua na formação de jovens com poucos recursos sociais e econômicos . Se destaca pela preparação básica dos jovens para inserção no mundo do trabalho. Informações pelo fone: 3772-9687. Site: www.guardinha.org.br.

Cidade dos Meninos

Entidade transforma a vida de crianças e adolescentes em situação de risco, proporcionando-lhes um futuro produtivo. Há mais de 15 anos retira da rua crianças que vivem em situação de risco e garante formação profissional, emprego e auto-suficiência. Informações pelo fone: 3255-8002. Site: www.esperancasemlimites.org.br.

Casa Maria de Nazaré (Casa dos Anjos I)

Fundada por membros do grupo de oração da Catedral Metropolitana de Campinas, que observaram a grande quantidade de crianças e adolescentes morando nas ruas e perceberam a necessidade de ação, além de somente a oração. ​Hoje, a casa possui três unidades. A Unidade I, Casa dos Anjos, está localizada no Jardim Liliza (região Noroeste de Campinas) e atende 540 crianças e adolescentes e as respectivas famílias. Informações pelo fone: 3233-6644. Site: https://www.casademariadenazare.org.br/

Centro Comunitário Jardim Santa Lúcia

Fundado em 1985, atende 420 pessoas, entre crianças e adolescentes em contraturno escolar, além de adultos e idosos. Oferece atividades como, circo, dança, artesanato, capoeira, esportes, contação de histórias, oficina de reciclagem, horta orgânica, além de refeições, informática etc. Informações pelo fone: 3223-3080. Site: http://www.ccjsantalucia.org.br/

Centro Promocional Nossa Senhora da Visitação

Fundado em 1959, pela então diretora da Faculdade de Serviço Social da PUC-Campinas, Madre Maria de Mesquita Sampaio, desenvolve ações socioeducativas para crianças na região noroeste de Campinas. Atende crianças e adolescentes, com atividades complementares à escola, com merenda, reforço escolar, recreação e lazer. Informações pelo fone: 3227.8128. Site: https://www.cpvisitacao.org.br/

CECOMPI

O Centro Comunitário da Criança do Parque Itajaí I e Região foi fundado em 1989 por um grupo de mulheres, primeiras moradoras do Parque Itajaí, que serviam sopa para as famílias que chegavam transferidas de favelas e ocupações da cidade. Atualmente atende 150 crianças e adolescentes no período de contraturno escolar, com alimentação diária, acompanhamento escolar, artes, cultura, artesanato, danças, esportes, informática etc. Informações pelo fone: 3261-2403. Site: https://cecompi.wordpress.com/2009/08/06/hello-world/

Fundação Gerações

Entidade oferece atendimento variado para famílias carentes, inclusive através da Creche Adélia Zorning, que atende 230 crianças. Informações pelo fone: 3221-8172. Facebook: https://www.facebook.com/Centro-Social-Fundação-Gerações-Campinas-1554308184847333/

Associação Santa Clara

A Associação Casa de Apoio Santa Clara/Cáritas Arquidiocesana de Campinas acolhe mulheres com e sem filhos em situação de rua ou vulnerabilidade social em parceria com Prefeitura de Campinas. Foi fundada em 09/10/2014 e atende atualmente 20 pessoas. Informações pelo fone: 3232-7973. Facebook: https://www.facebook.com/pages/Associação-Casa-de-Apoio-Santa-Clara/1741971026074271

Amic

A associação Amigos da Criança atua desde 1990 em Campinas, em uma área rural de Barão Geraldo, onde atende mais de 300 crianças carentes, cujos pais trabalham na região. A entidade ainda oferece auxílio-gestante e atende idosos e as famílias da região. Informações pelo fone: 3287-7352. Site: http://www.amic.org.br/

Casa da Criança Maria Luisa Hartzer

Fundada em 1997 pela irmã Canuta Costa Andrade, atende 180 crianças de 3 a 6 anos, em período integral; 150 crianças e adolescentes de 6 a 14 anos em contraturno escolar; maiores de 14 anos com atividades de artesanato, costura, crochê etc, além de auxiliar as famílias da Região Sudoeste, nas imediações das rodovias Santos Dumont e Bandeirantes. Informações pelo fone: 3225-8884. Facebook: www.facebook.com/CasaDaCriançaMairaLuisaHartzer

Casa da Criança Madre Anastácia

Em 1936, as freiras, Filhas de Nossa Senhora do Sagrado Coração, iniciaram um trabalho educacional com crianças carentes, no bairro Vila Industrial, onde se dedicaram ao ensino na Escola Paroquial São José (hoje Colégio Padre Júlio Chevalier). O trabalho transformou-se na Casa da Criança Madre Anastácia, fundada em 1956, e, em 2001, a entidade foi transferida para a Região Sudoeste, no bairro Vida Nova, com o intuito de atender as crianças da região. Informações pelo fone: 3266-7366. Site: http://www.madreanastacia.org.br/

Casa Esperança e Vida

Fundada em 1990, oferece atendimento a portadores de HIV/Aids e dependentes químicos que vivem em situação de exclusão social. Os atendidos recebem atendimento médico de intercorrências; enfermagem 24h; tratamento de depêndencia química de drogas e àlcool, tratamento odontológico; fisioterapia; entre outros serviços.  Informações pelo celular: 97417-6435. Site: esperancaevida.org.br

CEAK (Centro Espírita Allan Kardec)

Entidade atua no estudo, prática e difusão do espiritismo e, na assistência social, onde realiza, gratuitamente, ações educacionais e culturais, com atendimento às famílias necessitadas, através do Educandário Eurípedes e da Creche Mãe Luiza. Ambos promovem também, gratuitamente, programas e ações na área do esporte, educação, cultura, lazer, meio ambiente, assistência e prevenção à saúde. Informações pelo fone: 2514-8763. Site: http://ceak.org.br/ceak/

App Transurc Smart é opção para compra do QR Code com cartão de crédito

Os usuários de ônibus de Campinas já podem adquirir o QR Code em qualquer unidade da Rede Credenciada Transurc ou mesmo utilizando celulares com o app Transurc Smart. Com a expansão dos pontos de embarque na cidade onde não se recebe mais as passagens em dinheiro dentro dos ônibus: Terminal Central, desde 17 de fevereiro, e Terminal Mercado, a partir do próximo dia 21 de julho, agora o QR Code pode ser adquirido 24 horas por dia em Campinas.

O pagamento das passagens para quem embarca nas linhas que saem dos dois terminais só pode ser feitos com o QR Code ou algum dos cartões da família Bilhete Único – Vale-Transporte, Comum, Escolar, Universitário, Idoso, Gratuito ou Especial.

A medida, que vai se estender para toda a cidade em breve, tornou mais ágil o embarque de passageiros, além de reduzir a ocorrência dos assaltos em ônibus. Hoje, mais de 90% dos usuários já utilizam o Bilhete Único ou o QR Code.

“Vale lembrar que, para facilitar ainda mais a compra das passagens, pode-se utilizar o aplicativo Transurc Smart, com o qual é possível adquirir o tíquete pelo celular. Um sistema prático e eficiente, que qualquer pessoa poderá utilizar”, explica Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Transurc. O app está disponível para as plataformas Android e iOS.

A Campanha do Agasalho “Doe e aqueça sua alma” contou com a participação de crianças, professores e pais de alunos de duas escolas de Campinas: o Colégio Inovar, no Parque Industrial, e o Colégio Básico, no Chapadão. As escolas divulgaram a campanha entre seus alunos e familiares e recolheram doações nos últimos dois meses.

A equipe do Colégio Inovar optou ainda por deixar as crianças levarem pessoalmente as doações até o ônibus da campanha, que ficou estacionado em frente da escola, no dia 25 de junho. No trajeto até o ônibus, as crianças receberam orientações das professoras sobre a importância de doar agasalhos que não servem mais para que pessoas carentes possam se aquecer nos dias frios.

Foi uma verdadeira aula de solidariedade. E as crianças adoraram entrar no ônibus, sentar nas poltronas e fazer muitas fotos. A diretora da escola, Danielli Nania, acredita que campanhas como esta estimulam a solidariedade nas crianças e ainda mobilizam os pais e a comunidade a ajudar.

A Campanha do Agasalho 2018 começou no dia 16 de abril e já entregou mais de 10 mil peças para 14 entidades assistenciais de Campinas. A iniciativa é da Transurc, do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) e das concessionárias do transporte público de Campinas (VB1, VB3, Pádova, Onicamp, Expresso Campibus e Itajaí) e da região (Rápido Luxo Campinas, Rápido Sumaré e Viação Boa Vista), em associação com a Fundação Feac e as rádios Cidade e Laser FM.

O total de doações ainda não foi contabilizado, pois a equipe da Transurc está na fase de triagem final para as próximas entregas. No ano passado, a campanha conseguiu uma arrecadação recorde de 19,6 mil peças, doadas diretamente a 24 instituições beneficentes do município.

 

Peças doadas:

  1. Instituto Padre Haroldo – 785
  2. Lar dos Velhinhos de Campinas – 728
  3. Centro Social Romília Maria – 766
  4. Centro Corsini – 754
  5. Cepromm – 723
  6. Lar Alice – 687
  7. Lar Criança Feliz – 717
  8. Meimei – 791
  9. Guardinha – 795
  10. Cidade dos Meninos – 817
  11. Casa Maria de Nazaré (Casa dos Anjos I) – 796
  12. Centro Comunitário Jardim Santa Lúcia – 778
  13. Centro Promocional Nossa Senhora da Visitação – 811
  14. Cecompi – 831

Total – 10.740 peças

A VB Transportes e Turismo, concessionária do transporte coletivo urbano de Campinas, protocolou ontem ofício junto aos comandos da Guarda Municipal, Polícia Militar, Policia Civil e na Secretaria Municipal de Segurança, para solicitar policiamento ostensivo e preventivo nos locais de maior incidência de assaltos e vandalismo.

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp), a VB Transportes registrou 33 casos de vandalismo e assalto em ônibus no período de 04/03 a 10/06 deste ano. Em levantamento realizado pela empresa, os locais de maior risco são a Rodovia Santos Dumont e a região do Ouro Verde.

A VB solicitou principalmente o patrulhamento ostensivo na Avenida Ruy Rodrigues, em frente ao Shopping Spazio, e na Rodovia Santos Dumont, em frente ao Parque Oziel e Monte Cristo aos finais de semana, nos horários das 4h30 às 8h, por causa dos constantes casos de vandalismo nesses locais. Além dos danos materiais que têm ocorrido, a maior preocupação da empresa é com a possibilidade de haver um gravíssimo acidente, caso o condutor seja atingido e/ou passageiros, considerando a velocidade permitida na rodovia e o tamanho das pedras atiradas contra os veículos em movimento.

Pelo levantamento dos Boletins de Ocorrência registrados pela empresa no período acima, foram 17 assaltos e 16 atos de vandalismo.

A Campanha do Agasalho “Doe e aqueça sua alma”, organizada pela Transurc, já entregou 5.945 peças de roupas para oito entidades: Instituto Padre Haroldo, Lar dos Velhinhos de Campinas, Centro Social Romília Maria, Centro Corsini, Cepromm, Lar Alice, Lar da Criança Feliz e MEIMEI. As doações incluem itens como: blusas de lã, casacos, camisas, calças, calçados e cobertores, e vão ajudar a aquecer crianças, adolescentes, idosos e adultos atendidos pelas entidades.

LAR ALICE

A campanha começou no dia 16 de abril e conta com o reforço da solidariedade de duas escolas particulares de Campinas: o Colégio Básico, no Chapadão, e o Colégio Inovar, no Parque Industrial. As duas escolas promovem a campanha do agasalho junto aos seus alunos, e as doações virão para a triagem e distribuição da Transurc. A agência bancária da Av. Campos Salles, 675, é outro ponto de coleta de doações (veja abaixo a relação completa dos postos de coleta).
A iniciativa desta campanha é da Transurc, do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) e das concessionárias do transporte público de Campinas (VB1, VB3, Pádova, Onicamp, Expresso Campibus e Itajaí) e da região (Rápido Luxo Campinas, Rápido Sumaré e Viação Boa Vista), em associação com a Fundação Feac e as rádios Cidade e Laser FM.
Os donativos podem ser entregues no ônibus com o adesivo da campanha, estacionado no Largo do Rosário, de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas, e aos sábados, das 8 às 13 horas. Além disso, caixas para recolher as doações estão disponíveis nos terminais de ônibus da cidade e na sede da Transurc, da Feac e nas garagens das concessionárias. A campanha prossegue até 1º de julho.

Arrecadação recorde em 2017

CEPROMM

No ano passado, a Campanha do Agasalho organizada pela Transurc conseguiu uma arrecadação recorde de 19,6 mil peças, doadas diretamente a 24 instituições beneficentes do município. Em 2016, foram 15,5 mil peças e 18 instituições atendidas.
Para divulgar a iniciativa, o ônibus adesivado com a identidade visual da campanha, cedido pelas concessionárias do transporte coletivo, vai permanecer no Largo do Rosário durante todo o período da arrecadação.
Além disso, são feitos anúncios em jornais, divulgação em sites e redes sociais das instituições parceiras e cartazes estão distribuídos em todos os ônibus, além de painéis instalados nos vidros traseiros dos ônibus (busdoors).
Marcela Doni, responsável pelo Programa Cidadania Ativa e assessora técnica do Centro de Voluntariado Feac, acredita que campanhas como esta são importantes porque sensibilizam as pessoas para a causa do frio, que provoca sofrimento para muitas pessoas e famílias, que não têm como se aquecer.
“Conseguimos despertar o senso de coletividade nas pessoas e estimulá-las a se tornarem agentes de mudança. Afinal, quem participa, além de aquecer muitas famílias, contribui para a realização de bazares e brechós nas entidades, com a renda sendo revertida em mais recursos para estas organizações sociais e para a melhoria do atendimento à população”, avalia Marcela.
A Campanha do Agasalho arrecada roupas, cobertores e sapatos em bom estado para crianças e adultos. Participe desta boa ação!

Pontos de coleta:
• Largo do Rosário
• Feac
• Terminal Central
• Terminal Ouro Verde
• Terminal Campo Grande
• Terminal Mercado
• Terminal Barão Geraldo
• Terminal Metropolitano
• Transurc
• Garagens das concessionárias de ônibus
• Agência bancária na Avenida Campos Salles, 675
• Colégio Básico de Campinas
• Colégio Inovar

Peças doadas:
1. Instituto Padre Haroldo – 785
2. Lar dos Velhinhos de Campinas – 728
3. Centro Social Romília Maria – 766
4. Centro Corsini – 754
5. Cepromm – 723
6. Lar Alice – 687
7. Lar Criança Feliz – 711
8. MEIMEI – 791
Total – 5.945

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) informa que amanhã, quarta-feira, os ônibus urbanos em Campinas rodam com 75% da frota. A decisão foi tomada agora a pouco, após reunião entre os operadores e a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec).

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) informa que amanhã, terça-feira (29), os ônibus rodarão com 65% da frota, no mínimo, com reforço nos horários de pico em Campinas.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) informa que realizou reunião com as concessionárias, permissionárias e a Emdec, o órgão gestor do Sistema InterCamp.

E esclarece que, com base nos atuais níveis de estoque de óleo diesel, será possível manter os ônibus nas ruas de Campinas (redução de 50% na operação) durante todo o dia de hoje e também neste sábado.

O SetCamp e as concessionárias aguardam o fim do movimento grevista o mais breve possível para poderem voltar a operar de forma normal o serviço de transporte, tão essencial à população.

As concessionárias que operam o transporte coletivo urbano em Campinas  – VB Transporte, Itajaí, Pádova, Onicamp e Expresso Campibus – alertam para os possíveis problemas que o setor terá, caso a greve dos caminhoneiros em todo o País, seja mantida. Hoje, os caminhoneiros bloquearam as bases de abastecimento de combustíveis próximas às principais refinarias do Estado – Paulínia, Santos, São José dos Campos, Ribeirão Preto, Sorocaba e Barueri.

“Os caminhões das concessionárias não estão conseguindo carregar diesel, combustível utilizado pelos ônibus. Como trabalhamos com estoque para um dia e, no máximo, um dia e meio, já estamos pensando em um esquema de contingenciamento. Entendemos que é melhor manter o serviço, mesmo que reduzido, do que interromper totalmente”, diz Paulo Barddal, diretor de Comunicação do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp).

A proposta é a de operar com frota de entrepico durante todo o dia, a partir de hoje. “Para não pararmos, propomos que haja uma redução de 40% dos veículos que circulam nos horários de pico. Caso o movimento persista, há o risco de os ônibus urbanos começarem a parar, a partir de amanhã. Os caminhoneiros protestam, desde a segunda-feira, contra os sucessivos aumentos no valor do diesel. Nos últimos 12 meses, esse combustível foi reajustado em 56,5%, bem acima da inflação. Em Campinas, rodam 831 ônibus diariamente apenas levando-se em conta as cinco concessionárias operadoras. “O consumo diário de óleo diesel pelas concessionárias de Campinas é de 124 mil litros. O diesel representa 27,79% do custo do transporte”, explica Paulo Barddal.

 

Entenda o caso

Desde que a Petrobras iniciou sua nova política de preços para os combustíveis, em 3 de julho do ano passado, o óleo diesel subiu 56,5% na refinaria, segundo cálculos do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE) – passou de R$ 1,5006 para R$ 2,3488 (sem contar os impostos). O aumento acompanhou a cotação do petróleo no mercado internacional, exatamente a intenção da estatal.

Mas, para os caminhoneiros, essa alta vem tornando sua atividade inviável, assim como afetam diretamente todos os modais de transporte que utilizam o diesel como combustível. E, por conta disso, fizeram um protesto, nesta segunda-feira, 21, que paralisou estradas em todo o País.

O que os caminhoneiros querem é que o governo promova alguma mudança que faça cair os preços do combustível – o pedido é que sejam reduzidos impostos. “Se o nosso transporte é essencial, queremos um preço diferenciado para o diesel no setor de cargas”, disse Diumar Bueno, presidente da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (não ligados a transportadoras).

O pleito da CNTA também é feito há anos pela Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) sem sucesso. E, como não há nenhum tipo de medida efetiva no sentido de reduzir a carga tributária para o transporte por rodas, os custos dos insumos que compõem as planilhas de cálculo não são cobertos pelos reajustes das tarifas, criando um círculo vicioso e afastando os usuários.
“A desoneração de toda a cadeia produtiva do transporte é importantíssima. Além da tributação que incide sobre os combustíveis, é possível desonerar, desde que haja vontade política, os impostos que incidem em todas as esferas, sejam elas municipais, estaduais e federal”, afirma Barddal.