As empresas Onicamp Transporte Coletivo, Expresso Campibus, Coletivos Pádova, Itajaí Transportes Coletivos e da VB Transportes e Turismo das áreas 1 (Ouro Verde) e 3 (Bonfim) conseguiram liberar mais alguns ônibus durante o meio da tarde. Com isso o número de coletivos circulando pelas ruas da cidade chegou a 131. Todas as garagens contaram com apoio da Polícia Militar para conseguir liberar os veículos.

“Ressalto que este número representa 14,1% da frota, e ainda está muito abaixo do determinado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região, que obrigou 70% em horários de pico e 50% nos demais horários”, comentou Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), à qual as empresas são associadas.

Mais vandalismo

Um dos ônibus recém-liberado pela VB3, e que fazia a linha 3.45 – Jardim Santana/Cidade Judiciária – foi abordado por duas pessoas em uma moto que, além de ameaçarem o motorista, quebraram um dos espelhos retrovisores. O ato aconteceu próximo ao Supermercado Dalben da Avenida Nossa Senhora de Fátima, no bairro Taquaral.

Esse é o quarto caso de vandalismo do qual os veículos das concessionárias foram alvos hoje (quinta-feira, 17). No período da manhã, três ônibus da Onicamp foram alvos de depredação. No pior dos casos, o coletivo de prefixo 4860, que fazia a linha 4.13 – Jardim São José, foi apedrejado e teve vidros laterais quebrados. “Para piorar a situação, uma das pedras arremessadas atingiu o rosto de uma passageira. Ela foi levada ao Hospital Municipal Mário Gatti, onde passará por uma cirurgia no maxilar”, lamenta Barddal.