Publicado em: 29 de agosto de 2020

Diário do Transporte: https://diariodotransporte.com.br/2020/08/29/opiniao-protocolo-transporte-seguro/

Roberto Sganzerla

A pandemia causada pela covid-19 foi algo sem precedentes, portanto não tínhamos um manual de comunicação aplicado a mobilidade urbana, para tempos como estes, isto requereu a criação de uma estratégia totalmente nova de Marketing de Crise, composta por estratégias de comunicação efetivas capazes de conter a preocupação do público e, ao mesmo tempo, informar os cidadãos quanto a prevenção e cuidados.

A grande imprensa e alguns órgãos de controle tem se manifestado publicamente de maneira irresponsável, afirmando que o transporte coletivo é um local de grande risco de contagio, sendo que não há nenhuma evidencia científica que comprove tais afirmações. A grande maioria das empresas de transporte coletivo por ônibus tem adotado medidas de segurança, a semelhança de outros setores como shopping centers, supermercados, restaurantes etc..

Portanto o transporte público sendo operado com “protocolos”, e os passageiros fazendo a sua parte na prevenção, pode sim ser um meio seguro para a mobilidade urbana.

Temos diversos estudos, pesquisas e trabalhos internacionais, como também bons textos já produzidos no Brasil, que mostram que o transporte coletivo pode ser um meio seguro, por mais que alguns jornalistas não queiram!

Estudo da ATP mostra que transporte público é seguro e tem risco menor de contágio, WILLIAN MOREIRA, Diário do Transporte, 17 de junho de 2020;

Andar de Ônibus é arriscado? Ele pode ser mais seguro do que você pensaPAULO GUIMARÃES, Diário do Transporte, 03 de agosto de 2020;

Tentando afastar o medo do ônibus, ROBERTA SOARES, Jornal do Comercio, Recife 04 de agosto de 2020;

 Transcol: a repercussão do coronavírus no transporte coletivo, MURILO LARA, A Gazeta, Vitória 14 de agosto 2020.

Menos de 1% dos funcionários das empresas de ônibus contraíram a covid-19, site da  ATP, 20 de agosto de 2020;

Reconquista da confiança do cliente

 Um estudo desenvolvido pela Marcopolo e a Universidade de Caxias do Sul/RS, constatou que o volume de ar por pessoa dentro de um ônibus chega a ser 63% superior do que o exigido pela ABNT para renovação de ar em estabelecimentos comerciais como shopping certes, bancos, supermercados, academias, aeroportos entre outros.

Mas os shoppings centers, por exemplo, conseguiram reabrir em muitas cidades antes até do que os parques públicos ao ar livre, por que preparam um Protocolo de Segurança, com um conjunto de medidas consistente e foram eficazes em apresenta-las as autoridades locais e a população.

O Setor de Transporte precisa fazer o mesmo, comunicar-se melhor com a cidade e com as autoridades, e mostrar que ele também adotou um conjunto de medidas de segurança na prevenção da covid-19, e assim começar a reconquistar a confiança do cliente e a recuperação gradual da demanda.

Protocolo Transporte Seguro

O primeiro passo é elencar as medidas de segurança que já estão sendo realizadas diariamente na operação, e coloca-las em forma de “protocolo”, para dar consistência e musculatura ao conjunto de ações, depois preparar uma campanha e comunica-la de maneira efetiva, onde a elaboração de um vídeo, neste caso, é o mais indicado como veremos a seguir em alguns cases.

Em outros países onde a retomada da mobilidade no transporte público já está ocorrendo, os operadores que implementaram protocolos de segurança, já estão sendo certificados como espaço seguro contra contágio de covid-19, como é o caso da TMB – Transportes Metropolitanos de Barcelona, por exemplo.

Roberto Sganzerla

Especialista em Marketing de Transportes e Mobilidade Urbana

Mestrado em Liderança pela Andrews University – Berrien Springs, MI – USA

MBA em Gestão de Negócios e Liderança

Pós-Graduação em Marketing

 

Confira a matéria completa no link acima.