Queda de energia elétrica, causada por temporal dia 31, derrubou sistema de vendas da Transurc

A Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), organização mantida pela iniciativa privada e responsável pela venda de passes, informa que a tarifa de R$ 2,85 será cobrada até a meia-noite de amanhã. A nova tarifa, de R$ 3,00, será cobrada a partir da zero hora do dia 3. A prorrogação da cobrança da tarifa antiga, para que não haja qualquer tipo de prejuízo financeiro para os usuários, foi ocasionada por uma pane no sistema de bilhetagem.

A pane foi causada pelo temporal da manhã do último dia 31, que provocou queda de energia elétrica na região onde está localizada a sede da Transurc. “Ficamos sem energia das 8h30 às 11 horas. Os servidores caíram e o sistema de venda saiu do ar. Às 13h18 do mesmo dia conseguimos colocar os servidores em funcionamento mas, devido a um arquivo corrompido no DBA (banco de dados), o sistema ficou inoperante até hoje”, explica Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Transurc.

A empresa que fornece o sistema de bilhetagem eletrônica para a Transurc, a Prodata, contratada também para fazer a manutenção do banco de dados, informou que a previsão para a volta do sistema de vendas deve ocorrer até a meia-noite de hoje. “Desde sábado até a meia-noite de amanhã, foi cobrada a tarifa de R$ 2,85 tanto para os usuários que têm cartões Bilhete Único quanto para aqueles que pagaram em dinheiro”, diz Barddal.

Para que os usuários não sejam prejudicados, já que ocorreriam vendas durante o dia 31, a Secretaria Municipal de Transportes (Setransp) determinou que a cobrança da tarifa de R$ 3,00 seja feita a partir do dia 3. “A nossa intenção é vender os créditos para recarga dos cartões, assim como o recebimento em dinheiro, a R$ 2,85 também nesta segunda-feira”, afirma o diretor da Transurc.

“Embora o incidente tenha ocorrido à revelia, a Transurc pede desculpas pelos eventuais transtornos causados e conta com a compreensão de todos. Os nossos técnicos e técnicos da Prodata, desde que o problema ocorreu, estão trabalhando para solucionar o problema ocorrido no sistema de vendas”, explica Barddal. Dentro dos ônibus, o sistema de bilhetagem funcionou sem qualquer tipo de problema e foi programado para descontar a tarifa de R$ 2,85.