Concessionária também abriu sindicância interna para apurar as causas do acidente ocorrido ontem pela manhã no Viaduto Cury; motorista faz exames médicos e será ouvido em breve

A VB Transportes e Turismo, proprietária do ônibus articulado prefixo 1537 e que fazia a linha 1.17 – DICs/Rótula, que caiu ontem do Viaduto Cury, na região central de Campinas, mobilizou os funcionários dos setores de Recursos Humanos, Jurídico e psicólogos para prestar a assistência necessária às vítimas do acidente ocorrido ontem, às 5h37, e no qual uma pessoa morreu e 19, incluindo o motorista do ônibus e cobrador, ficaram feridos.

Ontem mesmo, a empresa abriu uma sindicância interna para apurar as possíveis causas do acidente. “A empresa está mobilizando vários setores para prestar atendimento às vítimas e aos seus familiares. Já estamos mantendo contato, comprando medicamentos e pagamos todas as despesas decorrentes do funeral do porteiro José Antonio da Silva”, informa Paulo Barddal, diretor de Comunicação da VB.

A empresa, inclusive colocou à disposição da família de José Antonio da Silva uma equipe de psicólogos. “Desde ontem, conversamos com a mulher dele, dona Kelly Cristina, e nos colocamos à disposição. Hoje, representantes da concessionária estiveram com os familiares no velório e sepultamento”, diz Barddal.

A VB informa ainda que o veículo que esteve envolvido no acidente passou por duas vistorias recentes, a primeira no dia 4 de junho, realizada pela Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), órgão gestor do sistema de transporte, e na qual o veículo foi aprovado. No último dia 18, o articulado passou por uma manutenção preventiva, de acordo com as normas e exigências do fabricante e também não foi constatada nenhuma irregularidade.

Mesmo assim, na sindicância interna, a empresa não descartará nenhuma hipótese, entre elas falha mecânica, falha humana e condições do viário no momento do acidente. Embora a VB esteja trabalhando para apurar as causas, ela ainda espera pela recuperação do motorista Edivaldo Gonçalves, de 35 anos, que ficou bastante abalado após o acidente.

O motorista, que é natural de Pérola (PR), integra os quadros da VB desde 1º de setembro de 2006. “Na ficha disciplinar dele não há envolvimento em qualquer tipo de acidente e nenhuma advertência por indisciplina. Hoje, ele está passando por exames médicos e, tão logo tenha condições de conversar, falaremos com ele. Já colocamos uma psicóloga à disposição do nosso funcionário”, afirma Barddal.

A empresa também esclarece que está cooperando com as investigações policiais e já forneceu à Polícia Técnica o disco do tacógrafo e o chip de memória das câmeras internas. “Agora, nos resta esperar pelo laudo dos peritos para saber o que provocou o acidente.”

A empresa é solidária a todas as vítimas e familiares e coloca à disposição para contatos o seu site www.vbtransportes.com.br, o seu SAC (3733-5000) e ainda os contatos da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), à qual é associada. A Transurc disponibiliza o 0800 014 02 04, a página do Facebook (www.facebook.com/transurc) e também o Twitter (twitter.com/Transurc).