Interessados em doar podem se dirigir ao ônibus da campanha, estacionado no Largo do Rosário, de segunda a sexta, das 8h às 17h, e aos sábados, das 8h ao meio-dia

Os Patrulheiros de Campinas foram contemplados com 452 peças da Campanha do Agasalho promovida pela Associação das Empresas de Transporte Urbano de Campinas (Transurc) e pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp). A entidade vai distribuir as doações para os adolescentes atendidos e suas famílias.

Todas as doações recebidas nos pontos de arrecadação da Campanha do Agasalho são encaminhadas para a sede da Transurc, onde passam por uma triagem.

A Campanha teve início no dia 5 de maio e segue até o dia 30 de julho. O slogan deste ano é “Mais que uma doação, um ato de amor ao próximo!”

As doações podem ser entregues no ônibus adesivado especialmente para a campanha, estacionado no Largo do Rosário, no Centro, de segunda a sexta, das 8h às 17h e aos sábados, das 8h ao meio-dia.

Outros pontos de arrecadação são os terminais de ônibus Central, Ouro Verde, Campo Grande, Mercado, Barão Geraldo, Vila União, Vida Nova, Padre Anchieta e Metropolitano, e na sede da Transurc, onde serão instaladas as caixas da campanha. As garagens das concessionárias participantes também irão recolher donativos de seus colaboradores. Cartazes sobre a iniciativa foram colados nos ônibus, para divulgar os pontos de arrecadação entre os usuários.

A campanha, tradicional na cidade, tem a participação das concessionárias do transporte urbano de Campinas – VB Transportes e Turismo (VB1 e VB3), Itajaí Transportes Coletivos, Onicamp Transporte Coletivo, Expresso Campibus e Coletivos Pádova, e da Região Metropolitana de Campinas (RMC) – VB Transportes e Turismo, Rápido Sumaré, West Side, Transportes Capellini, Lirabus e Viação Ouro Verde.

É importante lembrar que os agasalhos precisam estar em bom estado de conservação, para que possam aquecer quem precisa.

Na última edição, em 2020, a Campanha do Agasalho beneficiou 37 entidades assistenciais, com 21.346 peças doadas. Em 2021 não houve campanha em função da pandemia da Covid-19.

 

Como ajudar

Quem quiser ajudar os Patrulheiros de Campinas, pode entrar em contato pelo telefone 3303-3556. Também é possível ser um Apoiador Social da entidade. Mais informações pelo site: https://www.patrulheiros.org.br/.

 

Entregas da campanha 2022:

  • Instituto Padre Haroldo – 603 peças
  • Associação Evangélica Assistencial – 602 peças
  • Patrulheiros de Campinas – 452 peças

Total entregue – 1.657 peças

Primeiras contempladas foram o Instituto Padre Haroldo e a Associação Evangélica Assistencial; número de peças que passaram pela triagem chegou a 1.693

 

O Instituto Padre Haroldo (IPH) e a Associação Evangélica Assistencial (AEA) foram as primeiras entidades contempladas com as doações da Campanha do Agasalho promovida pela Associação das Empresas de Transporte Urbano de Campinas (Transurc) e pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp). Foram entregues 603 peças para o IPH e 602 para a AEA.

Todas as doações recebidas nos pontos de arrecadação da Campanha do Agasalho são encaminhadas para a sede da Transurc, onde passam por uma triagem. Até esta segunda-feira, foram separadas 1.693 peças em bom estado para doação, que incluem agasalhos masculinos, femininos, infantis, cobertores, camisetas, calçados, acessórios, vestidos e roupas de cama.

A Campanha do Agasalho 2022 teve início no dia 5 de maio e segue até o dia 30 de julho. O slogan deste ano é “Mais que uma doação, um ato de amor ao próximo!”

As doações podem ser entregues no ônibus adesivado especialmente para a campanha, estacionado no Largo do Rosário, no Centro, de segunda a sexta, das 8h às 17h e aos sábados, das 8h ao meio-dia.

Outros pontos de arrecadação são os terminais de ônibus Central, Ouro Verde, Campo Grande, Mercado, Barão Geraldo, Vila União, Vida Nova, Padre Anchieta e Metropolitano, e na sede da Transurc, onde serão instaladas as caixas da campanha. As garagens das concessionárias participantes também irão recolher donativos de seus colaboradores. Cartazes sobre a iniciativa foram colados nos ônibus, para divulgar os pontos de arrecadação entre os usuários.

A campanha, tradicional na cidade, tem a participação das concessionárias do transporte urbano de Campinas – VB Transportes e Turismo (VB1 e VB3), Itajaí Transportes Coletivos, Onicamp Transporte Coletivo, Expresso Campibus e Coletivos Pádova, e da Região Metropolitana de Campinas (RMC) – VB Transportes e Turismo, Rápido Sumaré, West Side, Transportes Capellini, Lirabus e Viação Ouro Verde.

É importante lembrar que os agasalhos precisam estar em bom estado de conservação, para que possam aquecer quem precisa.

Na última edição, em 2020, a Campanha do Agasalho beneficiou 37 entidades assistenciais, com 21.346 peças doadas. Em 2021 não houve campanha em função da pandemia da Covid-19.

Como ajudar as entidades

Quem quiser ajudar o instituto padre Haroldo, pode entrar em contato pelo telefone 3794-2538, ou 3794-2500. A entidade aceita todo o tipo de doações, como agasalhos, eletrodomésticos, móveis usados, brinquedos e alimentos da cesta básica, como arroz, feijão, óleo e leite.

A Associação Evangélica Assistencial também aceita todo o tipo de doações. Os interessados podem entrar em contato pelo fone: 3233-3393 ou participar da campanha de doação de Nota Fiscal Paulista. Para doar, basta se cadastrar no site: nfp.fazenda.sp.gov.br, fazer o login, clicar em entidades e depois em doações de cupons com CPF e então selecionar a Associação Evangélica Assistencial.

 Entregas da campanha 2022:

  • 1) Instituto Padre Haroldo – 603 peças
  • 2) Associação Evangélica Assistencial – 602 peças

Total entregue – 1.205 peças

 

Por: Hora Campinas (https://horacampinas.com.br/aumento-do-diesel-traz-risco-de-colapso-no-transporte-publico/)

O anúncio de reajuste de 8,9% no preço do diesel, feito nesta segunda-feira (9) pela Petrobras, trouxe uma grande preocupação para os sistemas de transporte sobre pneus na Região Metropolitana de Campinas (RMC). Os dados revelam que, somados aos reajustes anteriores do combustível, o diesel já subiu 47% este ano, gerando um impacto acumulado nas tarifas de 15,4%, conforme cálculo realizado pela Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU). Hoje, o diesel é o principal componente na cesta de insumos do setor de transporte.

As concessionárias do transporte coletivo realizaram uma reunião emergencial para discutir o problema na sede da Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp). “Se nada for feito por parte do Poder Executivo, sejam os governos municipais ou estadual, uma das únicas alternativas que nos resta é reduzir a quantidade de ônibus nas ruas”, afirma Paulo Barddal, diretor de Comunicação do sindicato.

O diesel, no mês de abril, já havia superado o custo da mão de obra que, historicamente, era o de maior peso na composição das planilhas.

“As altas estão sendo constantes e os governantes não estão dando respostas para a manutenção do equilíbrio econômico-financeiro dos contratos. Antes da pandemia, o maior custo que as concessionárias tinham era com a mão de obra, cerca de 50% do total. Em abril, o diesel representou 37,3% enquanto a mão de obra respondeu por 36,8% dos custos”, informa Barddal.

Por isso, dizem as entidades do setor,  existe um risco real de colapso nos sistemas de transporte, sejam eles do segmento municipais, metropolitano, rodoviário e intermunicipal, caso se não forem tomadas ações urgentes por parte dos gestores. Embora as atividades econômicas tenham sido retomadas muitas pessoas perderam seus empregos e muitas empresas fecharam as portas por conta das restrições impostas ao longo de quase dois anos.

“Hoje, os sistemas de transporte operam com cerca de 80% da demanda que havia antes da pandemia. E, por outro lado, existe uma pressão muito grande para que as transportadoras aumentem a demanda por parte dos governos municipais e estadual. O grande problema é que a conta não fecha faz tempo e ainda assim o setor é alvo de muitas críticas por parte dos usuários e da Imprensa”, diz Barddal.

O SetCamp defende a criação ou a revisão dos valores dos subsídios existentes pois o transporte é considerado um serviço essencial, cujo direito de ir e vir é garantido na Constituição Brasileira. “O subsídio é uma forma justa para garantir um transporte de qualidade e precisa ser revisto sempre pois os custos estão ficando insustentáveis.

O aumento no valor da tarifa representa um impacto direto no bolso dos usuários que já tiveram uma série de problemas econômicos durante a pandemia”, pondera Barddal.

Outras variáveis, como a redução da carga tributária que incide sobre o setor, poderiam ser consideradas mas, uma vez que depende de vontade política e de mudanças nas legislações tributárias vigentes, não atenderia o setor de forma rápida. Outra solução é a redução dos custos, com cortes na oferta de serviço, o que impactaria de forma negativa no cotidiano das pessoas que dependem de ônibus para fazer os seus deslocamentos.

Coleta de roupas para famílias necessitadas será realizada de 5 de maio a 30 de julho

A Associação das Empresas de Transporte Urbano de Campinas (Transurc) e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp), lançam amanhã (5 de maio) a Campanha do Agasalho 2022. Este ano, o slogan da campanha será “Mais que uma doação, um ato de amor ao próximo!”

A campanha, tradicional na cidade, tem a participação das concessionárias do transporte urbano de Campinas – VB Transportes e Turismo (VB1 e VB3), Itajaí Transportes Coletivos, Onicamp Transporte Coletivo, Expresso Campibus e Coletivos Pádova, e da Região Metropolitana de Campinas (RMC) – VB Transportes e Turismo, Rápido Sumaré, West Side, Transportes Capellini, Lirabus e Viação Ouro Verde.

Na última edição, em 2020, a Campanha do Agasalho beneficiou 37 entidades assistenciais, com 21.346 peças doadas. Em 2021 não houve campanha em função da pandemia da Covid-19. “Este ano, com a volta a normalidade, a Transurc e o SetCamp decidiram retomar a campanha, que todos os anos ajuda a reduzir o frio de milhares de pessoas carentes”, afirma Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing das duas entidades.

Os donativos podem ser entregues no ônibus da campanha, que ficará estacionado diariamente no Largo do Rosário, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17h, e aos sábados, das 8h ao meio-dia, até o dia 30 de julho. Outros pontos de entrega das doações são os terminais de ônibus Central, Ouro Verde, Campo Grande, Mercado, Barão Geraldo, Vila União, Vida Nova, Padre Anchieta e Metropolitano e na sede da Transurc, onde serão instaladas as caixas de arrecadação. As garagens das concessionárias participantes também irão recolher donativos de seus colaboradores.

É importante lembrar que os agasalhos precisam estar em bom estado de conservação, para que possam aquecer quem realmente precisa. As doações passam por triagem, e serão distribuídas para diversas entidades beneficentes da cidade.

 

Ônibus urbanos operam com adesivo de laço amarelo em apoio ao Movimento

A Associação das Empresas do Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) são apoiadores do Movimento Maio Amarelo, iniciativa internacional de combate à violência no trânsito e liderada em Campinas, pela Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) e pela Secretaria de Transportes (Setransp).
Em apoio à campanha, as concessionárias que atendem o transporte urbano de Campinas colocarão adesivos com laços amarelos alusivos ao movimento mundial em todos os ônibus. O Maio Amarelo também será divulgado nas garagens das empresas, por meio de banners, vídeos e palestras para os colaboradores, além de blitz educativa sobre prevenção de acidentes em pontos importantes da cidade.
Também serão realizadas ações junto aos usuários do transporte público em terminais e pontos finais de algumas linhas. Em apoio ao movimento, um laço amarelo será colocado no site da Transurc.
Maio Amarelo
A proposta do Maio Amarelo é chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo e trabalhar na prevenção desses acidentes. O tema escolhido para 2022 é “Juntos Salvamos Vidas”.
O Maio Amarelo é um movimento que visa a preservar a vida no trânsito, através de ações coordenadas entre poder público e sociedade civil.

 

As sprinters recém-chegadas vão atender com conforto e segurança os usuários, a partir de amanhã (1/04); equipe passou por treinamento

A VB Transportes, empresa responsável por duas concessionárias do transporte público da cidade – VB1 e VB3 –, investiu na compra de sete novas vans zero-quilômetro, modelo Mercedes Benz Sprinter 416 CDI, que vão atender o Programa de Acessibilidade Inclusiva da Prefeitura de Campinas (PAI-Serviço). O investimento foi de R$ 2,1 milhão para a aquisição e adaptação dos veículos, sendo que cada van teve custo final de R$ 300 mil.

A entrega das novas vans foi realizada na manhã desta quinta-feira (31), no arruamento do Paço Municipal, com a presença do Prefeito de Campinas, Dário Saadi. Elas entram em operação amanhã, dia 1 de abril.

Para operar as novas vans, que têm elevadores mais silenciosos e rápidos e capacidade para levar dois cadeirantes e sete passageiros, ar-condicionado, GPS, tomadas USB para carregamento de celulares e câmeras, a VB Transportes organizou um treinamento intensivo com toda a equipe do PAI-Serviço, no início deste mês. O treinamento ainda enfocou outros itens ligados à operação, como dirigibilidade econômica e defensiva, e regras gerais de conduta.

PAI-Serviço                                

O PAI-Serviço transporta gratuitamente pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Tem atualmente 1.455 usuários ativos cadastrados e faz cerca de 400 viagens por dia. Número que ainda está abaixo do patamar de antes da pandemia, que era de cerca de 500 viagens diárias.

O programa garante o transporte gratuito às pessoas com restrições severas de mobilidade, que fazem uso de andadores ou cadeiras de rodas.

Os atendimentos são feitos de acordo com a prioridade: tratamento médico; socioassistencial; educação; atividades diversas (igreja, esporte, lazer, visita a familiares, etc.); e trabalho. Todas as regiões do município são atendidas. Para solicitar atendimento é preciso ligar no número 118 da Emdec, ou usar o aplicativo Emdec PAI-Serviço.

Linhas 2.13 e 2.69 ganham reforço de 12 destes ônibus, a partir de segunda (28); restante começa a operar em breve

A Expresso Campibus, concessionária que faz parte do Consórcio Concicamp, que atua na área 2 (linhas vermelhas), que compreende as regiões do Campo Grande, Padre Anchieta e Corredor John Boyd Dunlop, investiu R$ 20 milhões na renovação da frota, com a compra de 35 ônibus zero quilômetro, modelo Caio Apache.

A partir de segunda (28), 12 destes ônibus zero quilômetro iniciam operação nas linhas 2.13 e 2.69 e vão beneficiar cerca de 4.4 mil passageiros por dia. O restante inicia operação nos próximos dias e trarão mais conforto para os usuários.

Dos novos ônibus, todos são motor Euro 5, sendo 24 modelo Midiônibus, Chassis 15.190, ano 2021/2022, com 9,80 metros, ar-condicionado e vidros colados. Os outros 11 são modelo convencional Chassis 17.260 OD, ano 2021/2022, com 12,50 metros, ar-condicionado e vidros colados.  Todos os veículos possuem ainda entradas USB para carregamento de celulares.

As concessionárias que atendem o transporte urbano de Campinas comemoraram o Dia Internacional da Mulher – 8 de Março – com atividades variadas e homenagens para as colaboradoras. Foram feitas decorações temáticas e entregues botões de rosa, bombons e vasos de suculentas com cartões felicitando as mulheres pela data especial.

 

Mais de 8 mil estudantes fizeram o cadastro para o passe escolar e 1,6 mil estão aptos a utilizar o benefício

A procura pelo cadastramento do Passe Escolar, em Campinas, aumentou desde a última semana de janeiro em razão da volta às aulas. As solicitações no site da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), abertas no dia 3 de janeiro, chegaram a 8.140 na última sexta-feira (dia 4/2). Pelo menos 1.662 estudantes estão aptos a recarregar o passe escolar e 726 só precisam pagar a taxa para ter o benefício liberado. O restante está na fase de análise do cadastro pela Transurc ou pela instituição de ensino.

No caso do cartão universitário, a busca pelo passe ainda é baixa e a expectativa é de que a procura aumente nas próximas semanas, com o retorno das aulas presenciais nas universidades.

Cadastramento on-line

Por conta da pandemia de Covid-19, alunos com solicitações aprovadas no ano letivo anterior (2021), para cursos do tipo Fundamental I e II (todas as séries), Ensino Médio (1ª e 2ª séries) e cursos do tipo Técnico (se estiverem ainda dentro do prazo informado no contrato do curso), estão revalidados automaticamente.

O cadastramento continua sendo necessário para os estudantes novos ou que mudaram de instituição de ensino, e para os universitários. Nestes casos, é preciso acessar o site www.transurc.com.br para fazer a solicitação normalmente. Será necessário preencher todos os dados solicitados, além do número do CPF, de uma foto e comprovante de residência válido. Tudo em formato digital.

Todos os procedimentos estão especificados em um tutorial publicado no site da associação, inclusive com ilustrações, de forma a melhorar a interatividade.

Esses estudantes, após terem o cadastro aprovado, precisam emitir o boleto bancário e efetuar o pagamento da taxa no valor de duas tarifas vigentes (R$ 11,20). Após o pagamento, em um prazo de cinco dias úteis, será liberado o cadastro e a recarga poderá ser feita normalmente.

“Todo o processo é on-line e os estudantes podem acompanhá-lo em suas casas, pelo site ou pelo aplicativo Transurc Serviços. O aluno consegue saber se o processo está em análise, se ocorreu algum tipo de indeferimento ou mesmo se falta algum documento”, diz Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Transurc.

O passe escolar deve ser liberado para uso de 25 mil estudantes de Campinas e o passe universitário para 11 mil.

Em caso de dúvidas, os usuários podem ligar no Disque-Transurc, pelos fones: 0800 0140204 (ligações de telefone fixo) ou 3731-2600.

Quem tem direito                                                                                 

O Bilhete Único Escolar (cartão azul) pode ser utilizado pelos estudantes dos ensinos Fundamental, Médio e cursos técnicos da rede oficial e particular, e propicia um desconto de 60% na tarifa de ônibus. É oferecido para os alunos que residem na cidade, a mais de 1.000 metros do estabelecimento de ensino. O valor atual da tarifa do escolar é de R$ 2,06 por passe.

Os estudantes universitários que frequentam aulas em regime presencial integral também precisam se cadastrar pelo site para ter direito ao Bilhete Único Universitário (cartão cinza), que concede um desconto de 50% na tarifa. O interessado deve morar em Campinas, estar regularmente matriculado em instituição de Ensino Superior do município e residir a mais de 1 quilômetro da universidade. O valor da tarifa atual é R$ 2,58 por passe.

A concessionária Expresso Campibus, uma das operadoras do transporte urbano de Campinas, está com 10 vagas abertas para alguns cargos, confira:

  • Mecânico Diesel – 5 vagas
  • Funileiro – 1 vaga
  • Eletricista Diesel – 1 vaga
  • Almoxarife – 2 vagas
  • Serviços Gerais – 1 vaga

A empresa oferece salários compatíveis com o mercado, além de benefícios como: convênio médico, convênio farmácia, cesta básica, seguro de vida, vale-alimentação e transporte público gratuito.

Os interessados devem enviar o currículo para o setor de RH da empresa, para o e-mail:  cv.vagascps@gmail.com , colocando o nome vaga pretendida no assunto, até o dia 31 deste mês.